(Foto: divulgação Ascom PMCG)

Na última semana, 260 militares do Exército Brasileiro foram capacitados através do “ Programa Integrado Intersetorial de Colaborador Voluntário” da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais da Secretaria Municipal de Saúde (CCEV/SESAU) para atuarem como colaboradores no combate ao mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika e chikunguya.

As capacitações foram realizadas nos dias 20 e 21 de janeiro no Comando Militar do Oeste (CMO) e faz parte das ações desenvolvidas pelo Serviço de Ações Intersetoriais da CCEV. Os militares deverão atuar no controle do vetor dentro dos quartéis e também na difusão de informações.

Com a efetividade desta ação do Programa Colaborador Voluntário, varias outras atividades estão previstas e serão desenvolvidas em outras unidades do CMO, incluindo um Dia D de enfrentamento ao Aedes aegypti com atividades de campo e realização de vistorias junto com os agentes da coordenadoria.

Colaborador Voluntário

Lançado  em março de 2018 como estratégia no combate ao mosquito Aedes aegypti, o programa “Integrado Intersetorial de Colaborador Voluntário” ganhou maior notoriedade a partir da publicação do decreto nº13.766 de 23 de janeiro de 2019, assinado pelo prefeito Marquinhos Trad. Ela institui oficialmente o programa, o tornando referência como ferramenta de cooperação ao congregar esforços no controle da proliferação do mosquito no âmbito interinstitucional. A previsão é ampliar o programa com a adesão de novos parceiros.

Prefeitura capacita 260 militares para atuarem como colaboradores contra a Dengue
Capacitações aconteceram na última semana, em Campo Grande. (Foto: divulgação PMCG)

O gerente técnico da CCEV, Marcos Luiz de Oliveira, explica que o programa nasceu com objetivo de instituir a cultura da prevenção, implementando ações compartilhadas entre o poder público e privado, propiciando às empresas envolvidas no processo condições para desenvolverem de modo eficiente o programa de prevenção evitando as doenças de caráter endêmico e epidêmico.

“A proposta foi criada para levar  tanto à instituições públicas como as privadas essa preocupação onde o colaborador voluntário recebe capacitação e treinamentos para o combate do mosquito Aedes aegypti, sendo todo o aparato técnico e operacional oferecido por nós”, diz.

Desde a implantação do programa a equipe de gerenciamento técnico do programa no município tem realizado capacitações técnicas com os servidores das instituições que fizeram adesão, a fim de implanta-lo, e buscar multiplicadores no controle de vetores em Campo Grande.

Entre os colaboradores estão a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), o Comando Metropolitano do Corpo de Bombeiros e seus 09 batalhões, a Funesp juntamente com seus parques e praças espalhados por Campo Grande, o 15° Batalhão da Policia Militar Ambiental e a Secretaria Municipal de Educação (SEMED) onde 100% dos Colégios Municipais tanto em perímetro urbano quanto nas zonas rurais aderiram, a Secretaria de Assistência Social (SAS) e suas unidades, o  SESC e SENAC, entre outras instituições.

Selo Instituição Parceira da Saúde

O programa consiste ainda em premiar as empresas que se mantiverem, por um período de seis meses, livres do risco de proliferação do Aedes aegypti. Elas vão receber o Selo “Instituição Parceira da Saúde”.

Fonte: Ascom PMCG

Comentários