Integrantes da Associação de Moradores e Produtores da Região das Três Barras foram recebidos nesta segunda-feira (17) pelo secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e de Ciência e Tecnologia, Rodrigo Terra, para apresentar uma proposta para formação de um grupo de produtores visando parceria para desenvolvimento de um núcleo de produção, pesquisa, ensino/capacitação e fomento ao desenvolvimento da fruticultura na região.

O presidente da Associação de Produtores, João Landim, disse que o projeto ainda é embrionário e está sendo debatido entre a entidade e os produtores das Três Barras e, em breve, o texto final será apresentado à Prefeitura. “A nossa intenção é fazer com que o consumo de frutas na capital seja prioritariamente da produção local. A gente sabe que não será fácil implantar esse projeto, mas estamos encontrando apoio, como essa parceria com a Sedesc”, afirma.

Pela proposta, o núcleo será instalado na mesma região da Escola Agrícola Municipal Arnaldo Estevão de Figueiredo, utilizando o espaço onde hoje é o viveiro desativado. O local completo tem 153 hectares. “O Núcleo contribuirá com a formação técnica dos alunos da Escola Agrícola, interagindo com as diversas disciplinas, bem como inserindo os alunos em atividades práticas de pesquisa e técnicas de produção”, explica Landim.

Segundo o secretário Rodrigo Terra, o polo vem ao encontro dos interesses da Sedesc em investir no desenvolvimento de cadeias produtivas. “Vamos analisar em conjunto todas as possibilidades e acredito que o núcleo de fruticultura possibilitará o desenvolvimento de agroindústrias, tanto de pequeno quanto de grande porte, com a utilização intensiva de mão-de-obra local, gerando emprego e renda”.

 Produção local

Com a necessidade de trabalhar uma cadeia produtiva organizada, o Núcleo garantirá o fomento ao grupo de fruticultores com material genético, tecnologias e outros insumos fundamentais para a boa condução da proposta de instalação do Centro Regional de Fruticultura.

Comentários