Depois de mais de 15 anos sem construir empreendimentos com recursos próprios em sua totalidade, a Prefeitura de Campo Grande entrega na próxima sexta-feira (28), às 15 horas, as 30 primeiras unidades do novo Loteamento Parque dos Sabiás, localizado na Região Urbana do Anhanduizinho. Ao todo, o loteamento contempla 47 casas destinadas às 42 famílias do reassentamento previamente condenado no Vespasiano Martins e mais 5 unidades para atendimento de famílias em situação de vulnerabilidade a pedido do Ministério Público Estadual (MPE-MS).

Por intermédio do inovador programa Credihabita, da Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários (Amhasf), foi possível a aquisição de materiais de construção e a contratação de assistência técnica (modalidade ATHIS – Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social) para viabilizar este empreendimento.

A Prefeitura de Campo Grande investiu R$ 2.632.000,00 na construção de moradias dignas destinadas a essas famílias que aguardavam há anos a oportunidade de morar em um local seguro e definitivo. A previsão para a entrega das 17 unidades restantes será em até 60 dias.

Prefeitura inaugura conjunto, após 15 anos sem obras própria para moradia

Histórico de luta e superação

Em 2016, 42 famílias provenientes da extinta comunidade Cidade de Deus foram reassentadas em área da Capital conhecida por Vespasiano Martins. Logo após a mudança, elas haviam percebido que as estruturas de alvenaria logo apresentariam diversas patologias de construção, tais como rachaduras nas paredes, afundamento de contrapiso, comprometimento do teto, unidades malfeitas e inacabadas, entre outras situações que colocavam em risco a integridade e o bem-estar desses moradores.

Em 2017, durante o primeiro ano de gestão do prefeito Marquinhos Trad, foi contratada empresa de engenharia que produziu, com total isenção, laudo técnico a fim de avaliar as moradias e o resultado foi recebido com surpresa pela municipalidade: o solo aflorante não era propício para a construção, portanto, todo o reassentamento estava condenado, ou seja, impróprio para moradia. A partir de então, a Prefeitura de Campo Grande, por intermédio do trabalho técnico da Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários (Amhsf), reuniu esforços para viabilizar um novo empreendimento devidamente seguro e adequado às famílias dessa comunidade.

Prefeitura inaugura conjunto, após 15 anos sem obras própria para moradia

O objetivo do reassentamento de famílias no Loteamento Parque dos Sabiás, localizado no Bairro Lageado, portanto, é proporcionar a melhoria da qualidade de vida e devida inserção à malha urbana, por meio de diversas ações em conjunto entre as diversas instâncias do Executivo Municipal.

Campo Grande: novos paradigmas para a habitação de interesse social

A Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários (AMHASF) atua em uma nova realidade, tendo em vista que, além de construir unidades habitacionais, mesmo em meio à pandemia da Covid-19, trabalha como ativadora das forças políticas e sociais para a cidadania, por meio de habitações e da regularização fundiária, resultando na inclusão das famílias-alvo à cidade legal.

Para a diretora-presidente da Amhasf, Maria Helena Bughi, a entrega do Loteamento Parque dos Sabiás corrobora um extenso trabalho da Agência em transformar o cenário da habitação de interesse social.

“Nestes últimos cinco anos, tivemos a devida autonomia para buscar soluções permanentes para problemas antigos de moradia em Campo Grande. Adquirimos ainda mais know-how ao lançar programas robustos e inovadores no Brasil, como o Credihabita, que proporciona a construção, reforma e ampliação de moradias adequadas para os cidadãos de Campo Grande. É com imensa alegria que entramos em mais uma fase promissora da Agência, com a entrega do Loteamento Parque dos Sabiás”, concluiu Maria Helena Bughi.

Fonte: Ascom PMCG

Comentários