22.8 C
Campo Grande
quarta-feira, 22 de maio, 2024
spot_img

Prefeitura lança 3ª etapa de campanha de combate ao Aedes na Região Bandeira

A Prefeitura de Campo Grande lançou nesta terça-feira (09) a 3ª  etapa da campanha “Meu Bairro Limpo – Todos em Ação contra a Dengue”. Nos próximos dez dias, o trabalho de combate ao mosquito Aedes aegypti será intensificado nos bairros da Região Urbana do Bandeira. 

Durante esse período, os servidores da Coordenadoria de Vetores (CCEV) irão fazer a inspeção de casas e terrenos baldios, além do recolhimento e eliminação de materiais inservíveis, potenciais criadouros do mosquito e orientação dos moradores em relação às medidas de prevenção.

A secretária municipal de Saúde, Rosana Leite de Melo, destacou durante a abertura da ação na Escola Municipal Professora Oneida Ramos, localizada no Jardim Campina Verde, a importância da união e colaboração de toda a comunidade para efetivamente prevenir a proliferação do inseto e as enfermidades associadas. A secretária salientou a posição privilegiada de Campo Grande em relação a outros centros urbanos do Brasil, que atualmente lidam com surtos dessas doenças.

Prefeitura lança 3ª etapa de campanha de combate ao Aedes na Região Bandeira

“Campo Grande apresenta um quadro menos crítico, resultado do trabalho incansável dos agentes de saúde e da parceria com a comunidade. No entanto, a vigilância deve ser constante”, comentou Rosana.

Ela lembrou que a maioria dos focos do mosquito ainda é encontrada dentro das casas, destacando a importância de cada cidadão adotar medidas preventivas nos lares.

Reconhecimento

Conselheiro da Região Bandeira e presidente da Associação de Moradores do Bairro Vivendas do Parque, Paulo Lunguinho, elogiou o trabalho que vem sendo realizado no combate ao mosquito Aedes aegypti no município.

“Ações como estas são fundamentais para que a gente consiga reduzir os casos de dengue no município. Nós estamos vendo o empenho da gestão neste trabalho e também dos servidores que estão na linha de frente, dedicados neste propósito”, comenta.

Prefeitura lança 3ª etapa de campanha de combate ao Aedes na Região Bandeira
Paulo Lunguinho

Para a dona de casa Jovanilda Arraes, 58 anos, ainda falta consciência das pessoas em relação aos cuidados diários para evitar a proliferação do mosquito.

“É algo tão simples de se fazer e muita gente não liga e não cuida do quintal. Sem contar aqueles que jogam lixo em local inapropriado. Na minha casa eu sempre busquei olhar tudo para evitar água parada. Mas é preciso que todo mundo contribua. Não basta só a Prefeitura e os agentes fazerem esse trabalho”, comenta.

Pontos de coleta

Durante a ação, três pontos de coleta de materiais inservíveis estarão sendo disponibilizados à população. Nos locais os moradores poderão descartar materiais de grande volume, como móveis inutilizados, carcaça de eletrodomésticos e eletrônicos, pneus e outros objetos que possam acumular água. Não é permitido o descarte de entulhos, restos de materiais de construção e podas de árvores.

Ecoponto Itinerante
8 a 13 de abril
Local: Associação de Moradores do Jardim das Perdizes
Rua Lurdes Coelho Costa, 35 – Jardim Das Perdizes

EcoPonto Moreninha
Rua Copaíba, 640 – Moreninha

Tiradentes
Travessa Oboé, entre a Rua do Pandeiro e Rua do Pistão

Balanço

Durante a segunda etapa da campanha, realizada de 22 de março a 01 de abril na Região Urbana do Lagoa, foram inspecionados 13.800 imóveis, 9.874 materiais inservíveis, potenciais criadouros descartados e 456 focos do mosquito Aedes aegypti identificados e eliminados.

Ações permanentes

Desde novembro do ano passado, as equipes da Sesau vêm intensificando as medidas de prevenção e controle do vetor da dengue, previstas no Plano de Contingência Municipal, que estabelece metas para conter uma possível epidemia de arboviroses, além de estabelecer diretrizes quanto à assistência e organização de fluxo. As diretrizes foram publicadas no último mês, prevendo estratégias a serem executadas até 2025 para evitar o aumento no número de casos.

A Sesau também tem reforçado as ações educativas e de mobilização social nas sete regiões urbanas, distritos e assentamentos (Zona Rural) de Campo Grande, para orientar a população sobre as medidas para a prevenção às doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Tais iniciativas também são reforçadas na Atenção Primária, por meio das unidades básicas e de saúde da família, e nas escolas em período letivo.

Casos

Do dia 01 de janeiro a 02 de abril deste ano, foram notificados 5.429 casos de dengue e nenhum óbito em Campo Grande. Até o momento, não houve a notificação de nenhum caso de zika e apenas cinco notificações por chikungunya. Em todo o ano passado a Capital registrou 17.033 notificações de dengue e seis óbitos provocados pela doença. Foram notificados, de janeiro a dezembro de 2.023, 92 casos de zika e 176 de chikungunya.

A Capital fechou o segundo semestre do ano passado apresentando redução significativa nos casos de dengue, se comparado com o período anterior. O pico da doença foi registrado em abril, com mais de 3 mil casos notificados. A partir de junho, houve redução expressiva com estabilização nos meses seguintes.

Fale com a Redação