Glenda Gabi/DiogoGonçalves

A Prefeitura de Campo Grande retomou nesta semana a construção de uma escola projetada para 14 salas de  aula no Bairro Parati.  Serão investidos R$ 1,8 milhão para concluir a obra iniciada em 2013, paralisada mais de uma vez ao longo deste período e que quando estiver pronta vai oferecer nos turnos matutino e vespertino mais 840 vagas.

Prefeitura retoma construção de escola com 14 salas de aula no Bairro Parati

Funcionários da empreiteira responsável pela obra, estão trabalhando nas instalações hidráulicas para então iniciar a implantação do piso. Falta fazer a rede elétrica, instalações sanitárias, cabeamento para informática, pintura, projeto de prevenção de incêndio, grades e portões, além do acabamento final. Os engenheiros da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos preveem que o prédio possa ser entregue em 8 meses.

A obra estava parada há quatro anos e foi preciso atualizar planilhas e ajustar o orçamento original, de pouco mais de R$ 3 milhões, feito em 2012. Com a paralisação, o custo foi reajustado  em R$ 872 mil, elevando o orçamento final  para R$ 3.872.241,72 Parte de acréscimo é consequência da reposição de material e reparos dos estragos decorrente da ação de vândalos que entraram no prédio enquanto o canteiro de obras esteve parado. Portas, janelas, fechadas e vasos sanitários  que estavam prontos para serem instalados, foram furtados .

Outra escola

Prefeitura retoma construção de escola com 14 salas de aula no Bairro Parati

Além dessa escola no Bairro Parati, a Prefeitura está construindo outra escola  na Vila Nathália,  numa  área de 18.617.66 metros quadrados entre as ruas Ilha de Marajó, Luiz Paganini e Rosa Ferreira  Pedro. Com 2.651 metros quadrados de área construída, além de 12 salas de aula, terá laboratório, quadra poliesportiva coberta, instalações administrativas, com todas as adequações de acessibilidade.

Atualmente no bairro funciona um anexo que atende 426 crianças das séries iniciais do ensino fundamental num prédio alugado na Rua Otaviano Ignácio de Souza. Os alunos do 6º ao 9º ano estudam nos bairros vizinhos.

A construção da escola da Vila Nathália tinha  recursos assegurados há quatro anos,  quando foi firmado  convênio com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para o repasse de R$ 3.423.368,88.

Em julho de 2014, foi  liberada a primeira parcela, no valor de R$ 684.673,78.  Como o orçamento estava defasado, com planilhas feitas há mais de sete anos, a Prefeitura teve de ampliar a contrapartida, para garantir a construção da escola que vai exigir um investimento de R$ 4.272.622,05.

Comentários