Para Caravina, os gestores públicos de Mato Grosso do Sul só têm a agradecer o empenho do médico sul-mato-grossense que se mostrou sensível à causa municipalista

17/04/2020 09h50
Da redação com informações da assessoria

O presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Pedro Caravina, lamentou a saída do ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) do governo do presidente Jair Bolsonaro, nesta quinta-feira (16), ao mesmo tempo em que agradeceu o apoio que ele deu aos 79 municípios do Estado durante o exercício de suas funções à frente da pasta.

Mandetta deixou o cargo devido a divergências de opinião com Bolsonaro.

Em entrevista coletiva na quarta (15), no Palácio do Planalto, o então ministro da Saúde disse que era claro o “descompasso” entre a pasta e as orientações do presidente Jair Bolsonaro.

Para Caravina, os gestores públicos de Mato Grosso do Sul só têm a agradecer o empenho do médico sul-mato-grossense que se mostrou sensível à causa municipalista enquanto esteve à frente do cargo, liberando recursos e executando ações importantes para combater a pandemia do Covid-19 (novo coronavírus) que preocupa muito as autoridades públicas e a população.

Além de elogiar a destacada passagem de Mandetta no Ministério da Saúde nesse momento de crise na saúde pública brasileira, causada pela doença, o presidente da Assomasul desejou sucesso ao novo titular da pasta, o médico oncologista Nelson Teich, formado pela UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro).

Divulgação

Comentários