A droga foi apreendida na tarde desta segunda-feira em Dourados. Oswaldo Duarte

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Dourados apreendeu no começo da tarde na MS 276, grande carregamento de maconha. A droga estava escondida sob carga de milho a granel que seguia para o Rio Grande do Sul.

Traficantes tentam inovar a forma de escapar da fiscalização, desta vez utilizando outra carreta na atividade de batedor. Até então, o esquema empregava veículos de passeio ou motocicletas que acabavam chamando a atenção dos policiais, gerando apreensões e prisões.

A apreensão ocorreu por volta de 11h30, na MS-276, distrito de Indápolis, quando foi abordado a primeira carreta, de cor vermelha, conduzida por um homem de 35 anos.

Durante a abordagem, o celular dele começou a tocar, mas o caminhoneiro não atendeu, ficando nervoso e chamando atenão dos policiais. Logo em seguida se aproximou a outra carreta, cor branca, conduzida por homem de 36 anos. Os dois moram em Cascavel (PR).

Os policiais perguntaram ao motorista da carreta vermelha se ele conhecia o outro motorista. Ele disse que sim e que o caminhoneiro era seu compadre. Mesma pergunta foi feita o outro, que negou conhecer o colega de estrada.

Em uma vistoria nas carretas, foram encontrados fardos de maconha junto a carga de milho a granel na carreta branca. Diante do flagrante, o condutor da carreta vermelha disse que viajava junto com o compadre fazendo o serviço de batedor de estrada.

De acordo com informações repassadas pelos caminhoneiros, as duas carretas foram carregadas com milho em Ponta Porã. Depois, a branca foi deixada ontem em um posto de combustíveis da cidade, para a droga ser escondida na carga lícita.

Hoje cedo os motoristas pegaram os veículos e seguiram viagem com destino ao Rio Grande do Sul.

A carreta com a droga já sem o milho descarregado em cerealista, possibilitando acesso ao carregamento ilegal, que totalizou 9,5 toneladas. A carreta “batedora” também foi apreendida.

Os condutores foram apresentados na Polícia Civil pelo crime de tráfico de drogas

Comentários