O policial rodoviário federal era suspeito de tentar matar a ex e acompanhante em motel na última sexta-feira (26), na Capital

O policial rodoviário federal Tony Emerson Moretto, de 48 anos, acusado de dar coronhadas na ex-mulher, de 32 anos, e atirar contra o acompanhante dela, de 34 anos, na tarde da última sexta-feira (26) foi localizado morto no final da tarde deste domingo (28), em uma área rural na região das Três Barras, em Campo Grande.

Primeiras informações dão conta que o corpo já apresentava sinais de decomposição e estava em uma área de mata, próxima a antiga estação ferroviária, nas proximidades da rodovia MS-040.

Ele foi identificado pelos documentos pessoais que portava. O veículo Virtus branco utilizado no dia do crime no motel e arma foram localizadas.

Equipe da Polícia Militar aguarda chegada da Polícia Civil e Perícia Técnica.

A prisão preventiva já havia sido decretada pela justiça, a pedido da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam).

O crime

A confusão aconteceu na tarde da última sexta-feira (26) em um motel localizado na Avenida Cônsul Assaf Trad, quando o ex-marido invadiu o local e realizou cinco disparos e ainda agrediu a mulher que estava acompanhada do rapaz de 34 anos.

Segundo o boletim de ocorrência, registrado pela mulher de 32 anos, o PRF e ela estariam em processo de divórcio e ele teria rastreado o carro dela, munido com dois revólveres. Estacionou na parte de fora do estabelecimento, invadiu o local pulando o portão e adentrou ao quarto atirando. Acertou o acompanhante, o carro estacionado próximo e agrediu a mulher, fugindo na sequência em um carro branco.

Durante o caos do ataque, o homem ferido conseguiu fugir para fora do motel, nu e todo ensanguentado. Ele conseguiu pedir ajuda a uma viatura da PM passava pela avenida. Os primeiros socorros foram prestados por uma equipe do Corpo de Bombeiros ainda no gramado da Consul Assaf Trad, já a mulher teve ferimentos no rosto, causados por coronhadas e tapas do agressor.

A mulher disse em depoimento que ficou casada com o policial por três anos, sendo que conviveu com ele por 9 anos, mas que estavam em processo de separação. Ainda segundo a mulher, o carro dela foi rastreado pelo policial rodoviário federal até o motel.

Nota da PRF

A PRF divulgou nota de pesar, informando que Tony Emerson Moretto era chefe do setor de Tecnologia e Informação, além de instrutor de armamento e tiro.

PRF que agrediu ex e atirou no acompanhante é localizado morto nas Três Barras

*Atualizado às 19h46

Comentários