(Foto: Divulgação)

Divergência entre os preços estampados em produtos nas gôndolas e os efetivamente cobrados nos caixas nas Casas Pernambucanas, levaram consumidores a apresentar reclamações no Procon Estadual.

Segundo denúncias, vários itens que anunciavam descontos como se estivessem em promoção induziam as pessoas em erros. Dentre os produtos, uma almofada ostentava etiqueta anunciando que o preço seria reduzido de R$ 12,99 para R$ 9,99 entretanto ao se dirigir ao caixa o preço cobrado era o inicial, ou seja R$ 12,99. Outro caso foi em relação ao travesseiro cujo preço normal anunciado é de R$ 15,99 poderia ser pago R$ 12,99 mas, igual ao anterior, chegando ao caixa o desconto não era aplicado.

Para verificação da veracidade da denúncia, equipe de fiscalização  do Procon Estadual esteve na unidade das Pernambucanas localizada no Shopping Campo Grande e, na amostragem, verificaram, também, outro produto, a toalha de piso anunciada por R$ 19,99 mas que com desconto o valor a ser pago era de R$ 17,99 mas, na realidade esse decréscimo no preço não era praticado.

Ainda de acordo com o Procon, o estabelecimento comercial, no entanto, imprimiu na etiqueta em letras diminutas, ou seja, sem o mesmo destaque dos preços e que, por consequência, não chamavam a atenção, a justificativa de que os descontos estavam condicionados a ativação do cupom no APP ou totem.” Essa condicionante não era do conhecimento dos consumidores que, para terem o direito necessitam do auxílio de um funcionário para cadastrar o seu CPF no totem antes de se dirigirem ao caixa”, explicou o órgão de proteção ao consumidor.

Diante das irregularidades, entre as quais está a ausência de informa clara e ostensiva, foi emitido Auto de Infração. Com isso, a empresa recebeu prazo para, se entender necessário, apresentar defesa.

Comentários