28/05/2020 10h00
Da redação

A Procuradoria-Geral do Estado (PGE) começou a participar das audiências virtuais do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS). Já foram realizadas três pela Procuradoria Judicial (PJ) desde o dia 19 de maio, na 4ª Vara de Fazenda Pública e de Registros Públicos de Campo Grande, com o juiz Marcelo Andrade Campos Silva.

De acordo com o procurador do Estado e Chefe da PJ, Oslei Bega Júnior, a experiência é inovadora. “Os trabalhos foram realizados tranquilamente. Antes da pandemia existia uma tendência para a efetivação de audiências virtuais pelo TJMS. Agora, devido à Covid-19, esse processo foi acelerado e tivemos que nos adequar. Na experiência que tive, percebi que a audiência virtual tem uma dinâmica mais objetiva; as oitivas são mais específicas e, mesmo assim, ainda se manteve uma prática presencial”, afirma.

Outra procuradora do Estado que também já participou das audiências virtuais é Sibele Cristina Boger Feitosa. De acordo com ela, pode ocorrer alguns imprevistos na primeira vez, mas após os ajustes necessários, os pontos positivos são significativamente maiores que os negativos. “Se adequar à plataforma de vídeo digital é questão de prática; na primeira vez a pessoa pode ter alguma dificuldade, mas depois, não há qualquer problema. Minha experiência profissional com a audiência virtual foi excelente”, ressalta.

Eles também apontam que existem ainda outras vantagens sobre as audiências virtuais, como por exemplo, a economia de tempo – pois nas audiências presenciais os procuradores do Estado precisam se dirigir até o Fórum ou mesmo em viagens para o interior – e acreditam que a tendência é que as audiências virtuais tornem-se uma constante na rotina de trabalho da área jurídica. “Acredito que essa nova forma de trabalhar será a tônica de um futuro que está se tornando um presente sem volta”, finaliza Oslei Bega Júnior.

Durante os próximos dias estão agendadas mais audiências virtuais com outros procuradores de Estado da PGE.

Divulgação

Comentários