Grupo de Pesquisa de Ensaios Microbiológicos

Com objetivo de expandir as atividades de pesquisa, ampliar a produção científica de elevada qualidade e fortalecer os Programas de Pós-graduação da UFGD, o Programa de Apoio à Pesquisa da UFGD – Unidades Acadêmicas (PAP-UA) está recebendo solicitações até 26 de julho, de coordenadores de projetos de pesquisa das faculdades: EAD, FACE, FCA, FCBA, FCS, FACET, FCH, FACALE, FADIR, FAED e FAEN.

O Programa de Apoio à Pesquisa da UFGD foi criado em 2017 e financia publicações ou traduções de artigos e livros, inscrições em eventos, materiais de consumo (compra externa e almoxarifado), manutenção de equipamentos e análises de amostras. Em 2018, o Programa foi ampliado e as Unidades Acadêmicas interessadas puderam lançar um edital em conjunto com a Pró-reitoria de Ensino de Pós-graduação e Pesquisa, destinando parte do seu orçamento diretamente aos seus pesquisadores por meio do PAP-UA. Assim, cada faculdade investe determinado valor e indica as modalidades que deseja contemplar. 

O prazo para solicitações no PAP foi aberto em 29 de março deste ano, encerraria em 19 de maio e foi prorrogado até 26 de julho. No entanto, quanto antes enviar o pedido melhor, já que as solicitações serão atendidas por ordem cronológica de recebimento pela Divisão de Pesquisa, enquanto houver disponibilidade do recurso no Edital PROPP nº 10, de 29 de março de 2021.

A lista dos documentos necessários para fazer a solicitação é diferente para cada modalidade, os formulários específicos estão nos anexos do edital (https://editais.ufgd.edu.br/processo/144/processo) e tudo precisa ser enviado pela internet no formato de PDF. As solicitações deverão ser encaminhadas exclusivamente para o e-mail [email protected].

Programa de Apoio à Pesquisa busca ampliar a produção científica na UFGD
Grupo de Pesquisa de Ensaios Microbiológicos

RECURSOS POR FACULDADE

Nesta edição de 2021, as Faculdades participantes disponibilizaram:

UFGD
UFGD

RESULTADOS DO PAP
De 2017 a 2021, o PAP-UFGD financiou 104 publicações de artigos com Qualis B1 ou superior, 25 publicações de livros, 325 traduções e revisões de artigos, capítulos e livros, dentre outros auxílios para inscrições em eventos, compra de materiais de consumo, manutenção de equipamentos, etc.

Já o PAP-UA, desde sua primeira edição, financiou 18 publicações de artigos com Qualis B1 ou superior, 39 publicações de livros, 88 traduções e revisões de artigos, capítulos e livros, além de contemplar as demais modalidades.

Desde a criação do programa, as equipes das Pró-reitorias de Ensino de Pesquisa e Pós-graduação (PROPP) e de Avaliação Institucional e Planejamento (PROAP) estão empenhadas em estabelecer um processo regular para concessão dos auxílios, em busca de garantir o atendimento aos pesquisadores, com respeito às normativas pertinentes. A novidade é que, em 2021, com os procedimentos para concessão dos auxílios já consolidados, os prazos para pagamentos estão muito mais curtos, com uma média de 30 dias para sua efetivação.

Fabiana Gomes da Silva Dantas é técnica de laboratório da Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais (FCBA), utiliza os recursos do PAP desde 2017 e percebeu essa mudança. “O processo de liberação dos pagamentos dos itens apoiados teve uma melhora satisfatória neste ano. Recebemos o recurso 30 dias após o envio do pedido. O processo de solicitação do recurso e a prestação de contas também estão simples e práticos, facilitando a utilização”, disse Fabiana Dantas.

A avaliação que ela faz é de que o programa permitiu que a UFGD empregasse os recursos para pesquisa de uma maneira mais transparente e igualitária, uma vez que todos os pesquisadores com projetos cadastrados na Coordenadoria de Pesquisa (COPQ) têm a oportunidade de solicitar o recurso. 

Fabiana atua na avaliação da atividade antimicrobiana e potencial mutagênico de plantas medicinais e novas moléculas. Ela conta que a busca por recursos terapêuticos com melhores potenciais de biodisponibilidade, segurança e mecanismos de ação mais eficazes para o tratamento das infeções tem motivado o Grupo de Pesquisa de Ensaios Microbiológicos a avaliar a atividade antimicrobiana e mutagênica de plantas medicinais e moléculas desenvolvidas por pesquisadores parceiros, a fim de evidenciar a eficácia e a segurança farmacológica das mesmas e permitir que sejam utilizadas no processo de desenvolvimento de novos medicamentos.

Com o apoio do PAP, ela comprou materiais de consumo e realizou revisões do inglês de artigos científicos que foram publicados em quatro periódicos: A promising copper(II) complex as antifungal and antibiofilm drug against yeast infection (Promissor complexo de cobre (II) como medicamento antifúngico e antibiofilme contra infecções fúngicas),  Mutagenic potential of medicinal plants evaluated by the Ames Salmonella/microsome assay: A systematic review (Potencial mutagênico de plantas medicinais avaliadas pelo teste de Ames Salmonella/microssoma: uma revisão sistemática)Cytotoxicity, mutagenicity and acute oral toxicity of aqueous Ocotea minarum leaf extracts (Citotoxicidade, mutagenicidade e toxicidade oral aguda do extrato aquoso das folhas de Ocotea minarum) e  Control of Cryptococcus gattii biofilms by an ethanolic extract of Cochlospermum regium (Schrank) Pilger leaves (Controle de biofilme de Cryptococcus gattii por extrato etanólico das folhas de Cochlospermum regium (Schrank) Pilger).  

Toda a formação acadêmica de Fabiana Dantas foi realizada na UFGD. Ela fez graduação em Ciências Biológicas, Mestrado em Ciência e Tecnologia Ambiental e Doutorado em Ciências da Saúde. Desde 2010 trabalha como técnica de laboratório da FCBA e desenvolve suas pesquisas no Laboratório de Ensaios Microbiológicos em parceria com a também doutora Kelly Mari Pires de Oliveira, professora da instituição.

Fonte: Ascom UFGD

Comentários