Recebimento dos carros. (Foto: Divulgação/Gov. MS)

O Mais Social, programa do Governo do Estado, que já beneficiou mais de 60 mil pessoas, ganhou reforço para a reaçização do trabalho na Capital com o recebimento de cinco veículos novos para a equipe de Campo Grande. Os carros foram nesta quarta-feira (19) no gabinete da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), no Parque dos Poderes.

A titular da Sedhast, Elisa Cleia Nobre declarou estar satisfeita com o alcance já atingido do projeto.“Estamos avançando em um ritmo forte no Mais Social. Já começamos 2022 com mais de 60 mil famílias cadastradas. Isso é excelente, pois são mais famílias com acesso aos R$ 200 reais disponibilizados pelo Governo do Estado. Agora, com a entrega de mais cinco veículos para a equipe de Campo Grande, vamos reforçar ainda mais nossa atuação na Capital e focar cada vez mais em oportunizar a comida na mesa das famílias em vulnerabilidade social”, disse.

Programa 'Mais Social' recebe cinco carros novos na Capital
Elisa Cleia Nobre e a superintendente, Angela Nunes (esq). (Foto: Divulgação/Gov MS)

As visitas domiciliares são outra ponta do processo que envolve um grande número de profissionais, nos 79 municípios de MS. Cada visita é mapeada e os documentos necessários conferidos com clareza para que os recursos públicos investidos cheguem realmente nas mãos de quem precisa.

Com a entrega para a Capital, todos os 79 municípios do Estado contam com veículos novos do Mais Social. O reforço para Campo Grande se junta aos investimentos do Governo do Estado no programa, como a entrega de tablets para um cadastro mais rápido de famílias.

Para Angela Nunes, superintendente de Benefícios Sociais da Sedhast e que coordena o programa, com os novos veículos as equipes poderão chegar com mais agilidade aos beneficiários, aumentado assim o número de famílias atendidas.

Mais Social

O Mais Social é um auxílio pensado pela equipe do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul para atender as famílias em situação de vulnerabilidade social, insegurança alimentar e nutricional. O programa paga R$ 200 mensais para beneficiários que têm renda mensal familiar per capita inferior a meio salário mínimo. As 100 mil famílias beneficiárias do Mais Social estão sendo extraídas conforme dados disponibilizados pelo CadÚnico.

Equipes da Sedhast estão realizando o contato com os beneficiários, portanto é necessário aguardar a visita desses grupos de trabalho que estarão devidamente identificados e respeitando as normas de biossegurança adequadas ao atual momento de pandemia.

Comentários