Campo Grande, Capital de MS (Foto: Silas Ismael)

Indicador de lotação em estabelecimentos ainda devem ser cumpridos respeitando a bandeira de cada município

Na manhã desta terça-feira (17), o comitê gestor do Programa de Saúde e Segurança na Economia (Prosseguir) realizou mais uma edição da live hibrida de coletiva de imprensa, onde foram divulgadas as novas informações que norteiam o programa que visa controlar a pandemia no Estado.

Uma das principais mudanças apresentadas é o fim do toque de recolher, liberando o funcionamento do comércio e livre circulação de pessoas sem restrição de horários, entretanto a limitação de lotação seguem em vigor e devem obedecer à coloração da bandeira de cada município. “O toque de recolher está eliminado a partir de 23 de agosto, segunda-feira, mas, devo relembrar que as medidas de biossegurança ainda devem ser cumpridas e respeitas”, disse o secretário estadual de infraestrutura e atual responsável pelo comitê do Prosseguir Eduardo Riedel.

Outra questão que foi pontuada pelo secretário de infraestrutura é que os municípios seguem tendo total autonomia sobre as regras podendo haver mudanças em cada cidade, ou seja, que liberem ou não o toque de recolher, que atualmente na Capital está vigente entre às 00 horas e 5 da manhã.

Um ponto a ser destacado é que as flexibilizações seguirão sendo monitorados, podendo haver mudanças a qualquer momento caso seja identificado a necessidade de tomada de decisões. “O que podemos fazer no momento está sendo feito, que é a retirada do toque de recolher, conforme houverem avanços, assim também ocorrerá nas flexibilizações”, complementou o presidente do comitê gestor do Prosseguir.

Riedel, relata que as mudanças se devem ao novo momento do ciclo do vírus no MS, sendo esta uma situação a ser considerada e a vacinação é um dos principais indicadores que permitem está flexibilização, levando em conta que Estado já tem uma porcentagem significativa de cobertura vacinal. Vale lembrar que as lotações a serem seguidas conforme as bandeiras são as seguintes: bandeira cinza 30%, vermelha 50%, laranja 70% amarela 90% e verde livre. Outro fator que Eduardo fez questão esclarecer é de que cada município tem autonomia para realizar mudanças.

Esteve presente também na transmissão o secretário estadual de saúde Geraldo Resende, que fortaleceu o apelo pela campanha de imunização contra a covid-19.” Que estejamos unidos, para juntos podermos ser o primeiro estado a atingir a imunidade coletiva”, pediu o secretário, além de relembrar o seu bordão já conhecido, ’lugar de vacina é no braço’.

Comentários