A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, através da 1ª DP de Coxim realizou nesta terça-feira (19), uma prisão em flagrante de um quarteto suspeito de produção ou participação em um sequestro relâmpago, no bairro BNH. O acusado presos são dois ‘idosos’ J.N.C, 76 anos, e, M.A.S, 71 anos, alé de N.C.C, 56, e O.H.C, 34 anos. Todos pegos e foram fichados pelos crimes de extorsão mediante a restrição da liberdade da vítima, porte e posse de arma de fogo de uso permitido.

Quatro são presos por sequestro relâmpago em Coxim após PC livrar vítima

Conforme a polícia, a ocorrência do crime foi por volta das 06h30min, quando a PC foi acionada acerca de um “sequestro” ocorrido na Rua Minas Gerais, Bairro BNH. Segundo informações, a vítima, homem de 65 anos, teria sido colocada a força dentro de uma camionete de cor prata, por dois homens, que levaram a camionete Ford/Ranger, da vítima, na ação, indicando possível crime de sequestro relâmpago em andamento.

“O setor de investigações imediatamente empreendeu diligências e levantaram a informação de que a vítima travava uma disputa judicial agrária com J.N.C. Em diligências, o veículo e a vítima foram localizados na residência de J.N.C. Em buscas, ainda foram localizadas, no guarda-roupas do senhor, 13 munições de calibres diversos.” registrou a PC.

A vítima foi tirada imediatamente do local, momento em que informou que havia sido sequestrada e que havia dentro da residência um pistoleiro armado. “A equipe policial passou a vasculhar a residência e localizou M.A.S (71), policial militar aposentado, trancado dentro de um banheiro no interior da casa, portando uma arma de fogo calibre. 38, com seis munições do mesmo calibre”, relatou o registro policial.

Ameaça pelas Terras em família

Segundo relatos da vítima, sua esposa N.C.C (56) e o filho do casal O.H.C (34), lhe ameaçaram de morte para que ele transferisse a escritura da propriedade, objeto do litígio, afirmando que M.A.S (71), era pistoleiro armado e que iria lhe matar, caso se negasse.

Os envolvidos foram conduzidos para a 1ªDP/Coxim e autuados e flagrante delito.

Comentários