(Foto: Filippo Tomasi /CBG/Divulgação)

A ginástica artística feminina mundial tem uma nova estrela. Depois de faturar duas medalhas, uma de ouro e outra de prata, na Olimpíada, Rebeca Andrade foi ao pódio outras duas vezes neste sábado (23) no Campeonato Mundial, novamente no Japão, em Kitakyushu. Após vencer no salto, repetindo o resultado de Tóquio, ela voltou ao tablado cerca de duas horas e quinze minutos depois para faturar a prata nas barras assimétricas.

Com a conquista, ela se torna a primeira brasileira a garantir duas medalhas na competição e a segunda a conquistar o ouro em um Campeonato Mundial – a primeira foi Daiane dos Santos, em 2003.

Em suas duas apresentações no salto, Rebeca tirou as notas 15,133 e 14,800, atingindo uma média de 14,966. A segunda colocada foi a italiana Asia D’Amato, que conseguiu uma média de 14,083. Em terceiro lugar, a russa Angelina Melnikova conquistou o bronze, com 13,966. A russa conquistou também o individual geral na sexta-feira, 22.

Nas barras assimétricas, Rebeca conquistou a nota 14,633, ficando atrás da chinesa Wei Xiaoyuan, com 14,733. O bronze foi para a também chinesa Luo Rui, com 14,633.

Em julho, Rebeca conquistou duas medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio, um ouro no salto e uma prata no individual geral. A ginasta disputa ainda neste sábado, a partir das 6h25, a final na modalidade barras assimétricas.

Ela ainda faz final da trave no Mundial, amanhã, e é consenso que a brasileira só não fez pódio no solo e no individual geral porque foi poupada e não competiu. Também amanhã, Caio Souza é azarão na decisão das barras paralelas. O ginasta de Volta Redonda (RJ) foi 13º na final do individual geral.

Comentários