Levantamento “As promessas dos políticos” avalia o cumprimento dos compromissos assumidos pelos gestores durante campanha eleitoral.

14/01/2020 14h21
Por: Redação

Nova atualização do levantamento “As promessas dos políticos”, do site de notícias G1, coloca o governador Reinaldo Azambuja como o terceiro maior cumpridor de promessas no Brasil. O sul-mato-grossense subiu da 4ª para a 3ª posição entre os 27 governadores depois da revisão dos compromissos dos gestores do Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Piauí e São Paulo.

Na primeira publicação do levantamento, Reinaldo Azambuja tinha cumprido sete dos 24 compromissos assumidos. Após atualização, a quantidade subiu para oito. Foi acrescentada na lista dos compromissos realizados a criação do “Programa de Reforma e Ampliação”, cuja implantação está prevista para 2020, constando inclusive no orçamento do Governo do Estado e no Plano Plurianual 2020/2023.

A ferramenta classifica as promessas dos políticos nas categorias: “cumpriu”, “em parte”, “não cumpriu ainda” e “não avaliada”. Dos 24 compromissos assumidos por Reinaldo Azambuja na campanha eleitoral de 2018, oito foram totalmente cumpridos (33,33%), outros oito não foram cumpridos ainda (33,33%), sete foram realizados em parte (29,16%) e um não foi avaliado (4,18%). O governador tem até 2022 para executar todas as promessas.

Com a nova classificação, Reinaldo Azambuja está atrás apenas dos gestores do Espírito Santo, Renato Casagrande (44,11%) e Amazonas, Wilson Lima (43,90%). O sul-mato-grossense se manteve à frente dos governantes do Ceará, Camilo Santana (31,57%); Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva (30,76%); Sergipe, Belivaldo Chagas (25,92%); São Paulo, João Doria (24,32%); e Goiás, Ronaldo Caiado (23,80%).

Confira abaixo as promessas do governador Reinaldo Azambuja

Cumpridas

  • Fazer nova reforma administrativa com fusão de secretarias (MS diminuiu de 10 para nove as secretarias estaduais);
  • Implementar programas de formação e capacitação permanente de servidores/as públicos/as em gênero, raça e etnia (Governo ampliou com servidores o debate de direitos civis, sociais e políticos, abordando a temática de gênero, raça e etnia);
  • Implantar o novo marco regulatório da inovação em Mato Grosso do Sul (MS criou uma política estadual de ciência, tecnologia e inovação);
  • Aumentar o número de empregos formais no estado (foram 19.181 novas contratações de janeiro a novembro de 2019, conforme o Caged);
  • Aumentar o número de escolas com tempo integral em MS (com 42 unidades em funcionamento, o aumento da rede de escolas em tempo integral será de 51% somente neste ano);
  • Criar o Programa Substituição de Habitação Precária em terreno próprio (em execução através de convênio com os municípios, com 886 unidades);
  • Criar o Programa de Reforma e Ampliação (implementação prevista para 2020, constando inclusive do orçamento e no Plano Plurianual 2020/2023);
  • Implantar o Sistema Informatizado de Licenciamento Ambiental (O sistema, denominado e-Florestal, foi implantado no dia 5 de junho de 2019).

Cumpridas em parte

  • Implantar novas unidades do ‘Fáceis’ e melhorar as existentes (Governo optou por melhorar a estrutura de atendimento nas unidades já existentes, com a realização do serviço de manutenção dos sistemas hidráulico e elétrico e a criação de uma unidade móvel para atender as demandas);
  • Ampliar o Programa Lote Urbanizado em terreno do cidadão (Em 2019 houve a implementação de um projeto-piloto, executado de forma experimental, em um município: Amambai);
  • Ampliar a estrutura portuária e o uso da hidrovia do Rio Paraguai (em andamento em Porto Murtinho com a instalação de dois novos portos e as construções da ponte sobre o Rio Paraguai e de um contorno viário para tirar o tráfego de caminhões do centro da cidade);
  • Implantar o programa de pagamento por serviços ambientais (o Programa Estadual de Pagamento por Serviços Ambientais, criado em julho de 2019, foi regulamentado no início de dezembro e a implantação segue etapas);
  • Criar 947 novos leitos hospitalares (Em 2019, passaram a funcionar 5 novos leitos da UTI do Hospital Regional de Campo Grande. Até o final de 2020, a meta é entregar 648 novos leitos);
  • Construir 3 novos presídios (Em novembro, foi entregue o Presídio Masculino do Complexo da Gameleira, em Campo Grande, com 603 vagas. Estão em construção um presídio masculino, com 603 vagas, e um feminino, com 407 vagas);
  • Convocar mais de 1,2 mil aprovados em concurso e fazer novos chamamentos todo ano (Em 2019, 450 aprovados em concurso foram nomeados: 250 para carreira de apoio à educação básica e 200 agentes penitenciários. No início de 2020 assumem os 73 professores aprovados no último concurso público).

Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul.

Chico Ribeiro/Governo de Mato Grosso do Sul/Divulgação

Comentários