23.8 C
Campo Grande
segunda-feira, 17 de junho, 2024
spot_img

Respiração consciente: SES desenvolve projeto para servidores com foco no aumento do bem-estar

A qualidade da sua respiração afeta diretamente a sua qualidade de vida. Mais do que apenas uma função biológica automática, a respiração assume um papel central na promoção do bem-estar físico, mental e emocional.

A maneira como você respira afeta sua frequência cardíaca, pressão arterial, resposta ao estresse e até mesmo o estado do seu cérebro. E tomar consciência da respiração pode contribuir para estabilizar a atenção e lidar com o estresse.

E com o intuito de proporcionar mais qualidade de vida aos servidores, a SES (Secretaria de Estado de Saúde), por meio da área técnica das PICS (Práticas Integrativas e Complementares em Saúde), realiza o Projeto Respiração Consciente. A prática é ofertada duas vezes por semana, às terças e quintas, das 10h às 10h30, na SES.

“O projeto teve início há três meses e está sendo muito positiva a experiência. Já tivemos relatos da harmonização do ambiente, pessoas que por conta de dores, tipo cefaleia, dores locais, por bloqueio emocional, têm demonstrado alívio nessas dores. No momento da prática, no mesmo dia já libera esses pontos de tensões. Está sendo muito produtivo e de bastante eficácia, porém, ainda não temos um espaço. Precisamos de um local adequado para as práticas, um ambiente acolhedor para que possamos ofertar mais práticas aos servidores”, afirma a responsável técnica pelas PICS da SES, Patrícia Mecatti Domingos.

Respiração consciente: SES desenvolve projeto para servidores com foco no aumento do bem-estar
Rodrigo Duarte é coordenador do Projeto de Respiração Consciente na SES.

Acesso a todos

Esta prática simples, porém, profunda, é acessível a todos, independentemente de idade ou condição física.

Para o coordenador do Projeto Respiração Consciente na SES, Rodrigo Duarte, a prática não é somente ensinar a respirar ou ensinar a importância de momentos de quietude. É uma oportunidade de a pessoa ser mais feliz através de estados de atenção.

“O trabalho junto aos servidores públicos, essas aulas não são apenas aulas, são vivências, vivências onde eu compartilho a importância de estarmos atentos e sermos pessoas mais atentas, desenvolvermos uma intencionalidade cada vez mais clara em nosso comportamento. Isso oriundo de um aprendizado sobre a importância da respiração. A respiração feita de uma forma organizada, de uma forma silenciosa, de uma forma consciente, influencia diretamente no sistema nervoso central, o que traz mais foco, mais concentração e mais estado de paz e atenção”.

Conforme Patrícia, a respiração consciente é uma prática que envolve tirar a respiração do piloto automático e observar conscientemente as sensações físicas que estão no inspirar e expirar.

“A respiração consciente nos ajuda a estar presente no momento atual, evita as distrações causadas por arrependimentos passados e preocupações no futuro. E com a respiração consciente, que é uma prática de atenção plena, realmente ali vivida no momento, nós temos alguns benefícios, como a diminuição do estresse, da raiva, ansiedade e tudo isso nos afeta negativamente. Quanto mais se pratica a respiração consciente, melhores são os resultados. Maior vai ser a atenção, maior vai ser a introspecção e maior vai ser o bem-estar emocional”, explica.

Respiração consciente: SES desenvolve projeto para servidores com foco no aumento do bem-estar
A servidora, Rosa Maria Paniaga de Amorim, durante a prática.

Qualidade da saúde mental e física

Além de melhorar a qualidade da saúde mental e física, as servidoras, Rosa Maria Paniaga de Amorim e Zilda Zacarias de Almeida Cruz, praticantes da respiração consciente desde o início do projeto, já sentiram diferença no ambiente de trabalho e os benefícios da prática já chegaram em suas casas.

“Eu era bem desorientada, bem estressada, vivia cansada, com dores físicas e muito nervosa. A prática da respiração foi me mudando e logo na primeira semana, saí de lá praticamente sem dor, a cabeça mais tranquila e aliviada. Além de refletir no meu trabalho, refletiu em casa, eu chego mais sorridente, mais tranquila”, contou Rosa.

A prática pode reduzir os níveis de estresse, ansiedade e depressão, enquanto fortalece o sistema imunológico e melhora a qualidade do sono. “Antigamente eu era muito estressada também, com o ‘pavio curto’, hoje em dia eu penso mais para responder, trabalho mais tranquila, durmo mais sossegada. Quem tiver oportunidade, faça, vale muito a pena”, garantiu Zilda.

Ainda, a respiração consciente tem sido associada a uma maior capacidade de concentração, criatividade e resiliência emocional.

Respiração consciente: SES desenvolve projeto para servidores com foco no aumento do bem-estar

Web aula

A SES, por meio da Plataforma Telessaúde MS, realiza nesta sexta-feira (17), às 10 horas, a web aula ‘Respiração consciente: Um caminho para uma vida mais feliz”. A palestra será ministrada pelo instrutor de Yoga e facilitador de Saúde Integral, Rodrigo Duarte, e pode ser acessada através do link: https://participe.saude.ms.gov.br/forms/participe

Práticas Integrativas

As PICS atuam na prevenção, promoção e recuperação da saúde, fortalecendo os vínculos terapêuticos e com um olhar sensível para o cuidado continuado, integral e humanizado.

As PICS não possuem o objetivo de substituir tratamentos convencionais, mas promover uma integração com essas abordagens, potencializando as respostas terapêuticas, além disponibilizar aos usuários da rede diversas opções não farmacológicas de cuidado, de acordo com as premissas do SUS (Sistema Único de Saúde).

Respiração consciente: SES desenvolve projeto para servidores com foco no aumento do bem-estar

São recursos terapêuticos que buscam a prevenção de doenças e a recuperação da saúde, com ênfase na escuta acolhedora, no desenvolvimento do vínculo terapêutico e na integração do ser humano com o meio ambiente e a sociedade.

As práticas estão inseridas no SUS e reconhecidas pelo Ministério da Saúde como opção para tratamento e prevenção de diversas doenças.

Entre as PICS estão a Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura, Medicina Antroposófica, Homeopatia, Plantas Medicinais e Fitoterapia, Termalismo Social/Crenoterapia, Arteterapia, Ayurveda, Biodança, Dança Circular, Meditação, Musicoterapia, Naturopatia, Osteopatia, Quiropraxia, Reflexoterapia, Reiki, Shantala, Terapia Comunitária Integrativa, Yoga, Apiterapia, Aromaterapia, Bioenergética, Constelação familiar, Cromoterapia, Geoterapia, Hipnoterapia, Imposição de mãos, Ozonioterapia e Terapia de Florais.

Respiração consciente: SES desenvolve projeto para servidores com foco no aumento do bem-estar

Política Nacional

A PNPIC (Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no Sistema Único de Saúde) foi instituída pela Portaria GM/MS n° 971/2006, e reconhece institucionalmente 29 práticas. Neste ano, a PNPIC completou 18 anos.

A PNPIC tem como objetivos:

  • Incorporar e implementar as Práticas Integrativas e Complementares no SUS, na perspectiva da prevenção de agravos e da promoção e recuperação da saúde, com ênfase na atenção básica, voltada ao cuidado continuado, humanizado e integral em saúde.
  • Contribuir ao aumento da resolubilidade do Sistema e ampliação do acesso à PNPIC, garantindo qualidade, eficácia, eficiência e segurança no uso.
  • Promover a racionalização das ações de saúde, estimulando alternativas inovadoras e socialmente contributivas ao desenvolvimento sustentável de comunidades.
  • Estimular as ações referentes ao controle/participação social, promovendo o envolvimento responsável e continuado dos usuários, gestores e trabalhadores nas diferentes instâncias de efetivação das políticas de saúde.

** Fotos: Kamilla Ratier

Fale com a Redação