Presidente da Câmara vai visitar Centro de Emergência de Enfrentamento à covid-19. Movimento marca tentativa de trégua na crise entre Poderes

14/05/2020 17h09
Por: R7

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi ao Palácio do Planalto na tarde desta quinta-feira (14) para conhecer o Centro de Emergência de Enfrentamento à covid-19. A agenda não estava prevista.

Após a visita, teve uma conversa com os ministros palacianos Ramos (Secretaria de Governo) e Braga Netto (Casa Civil) e com o presidente Jair Bolsonaro.

Rodrigo Maia falou com os jornalistas na Câmara depois de voltar do Planalto:

  • Eu já tinha sido convidado pra conhecer o gabinete de crise e durante as últimas semanas reafirmaram os convites e eu disse que sim, é meu papel institucional, principalmente em momento de crise e perda de tantas vidas é importante o diálogo. Depois de ver o gabinete, o presidente da República me convidou para um café e aceitei. Conversamos sobre o momento. Eu disse a ele que deveremos encontrar os pontos que nos unem. Claro que todos têm o mesmo objetivo, salvar vidas e olhar também o pós-pandemia. Em como sair dessa crise. O diálogo gera mais segurança aos brasileiros.

A ida do presidente da Câmara ao Planalto é um sinal importante de trégua e reaproximação entre os Poderes. A relação entre Planalto e Congresso estava abalada desde as negociações do Orçamento Impositivo e segue com ruídos, especialmente entre Bolsonaro e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, após a aproximação do Planalto com partidos do chamado “Centrão” na Câmara dos Deputados.

As recentes atitudes de Maia na Câmara, até o momento da visita, eram vistas no Planalto como “interferência” no Executivo. A ponto do vice-presidente, Hamilton Mourão, ter citado nesta quinta em editorial em O Estado de São Paulo a “usurpação das prerrogativas do Poder Executivo” com um dos pontos que mostram o estrago institucional que o País causa a si mesmo em plena pandemia, sem citar ninguém nominalmente.

Mourão cita a separação de Poderes como “uma regra estilhaçada no Brasil de hoje pela profusão de decisões de presidentes de outros Poderes, de juízes de todas as instâncias e de procuradores, que, sem deterem mandatos de autoridade executiva, intentam exercê-la”.

Em função da crise entre Planalto e Câmara, o presidente Rodrigo Maia tem sido alvo, há muitas semanas, de ataques nas redes bolsonaristas que estimulam o “Fora Maia”.

Há duas semanas, um primeiro sinal da reaproximação aconteceu quando os ministros Braga Netto e Ramos foram até a Câmara dos Deputados para se reunir com Rodrigo Maia.

Imagem mostra presidentes reunidos nesta quinta (14)
Reprodução

Comentários