Em palestra no Showtec 2020, pesquisador explica importância da prática.

13/12/2019 17h48
Por: Redação

Enquanto a monocultura promove alterações negativas para o sistema produtivo, como degradações químicas, físicas e biológicas do solo, a rotação de culturas contribui para um enriquecimento da área. Segundo dados divulgados pela Embrapa, a técnica pode garantir 10% de aumento na produtividade das lavouras. O assunto será debatido no painel “Safrinha de Alto Desempenho”, durante o Showtec 2020, que será realizado de 22 a 24 de janeiro, em Maracaju.

Com a alternância de espécies vegetais em uma mesma área, o resultado é um efeito residual positivo para o solo, para o meio ambiente e também para a cultura sucessora. É o que explica o pesquisador Henrique Debiasi, da Embrapa Soja, do Paraná. Ele participará do painel ministrando a palestra “Rotação de culturas para altas produtividades”.

De acordo com o pesquisador, o plantio de uma mesma cultura, além da degradação do solo, pode favorecer o desenvolvimento de pragas, doenças e plantas daninhas. Isso obriga o produtor a intensificar esforços, trazendo maior prejuízo financeiro. Nesse sentido, Debiasi aponta que a prática da rotação deve ser considerada como investimento preventivo do produtor.

Para a palestra, cujo público-alvo são produtores e técnicos, o especialista no assunto planeja explicar de maneira simples e com exemplos. “Culturas alternativas podem ser uma estratégia para que o produtor melhore suas receitas, diversificando a produção, e melhorando o solo, por meio a aplicação de determinadas técnicas que beneficiam a produção da safra seguinte e geram mais estabilidade em sua atividade”, observa o especialista. Debiasi irá apontar, na palestra, sobre a escolha das espécies e as técnicas que devem ser aplicadas.

Estreante como palestrante em edições do Showtec, Debiasi acredita que eventos como esse são essenciais para o agronegócio, uma vez que estreita os canais de comunicação entre pesquisadores e o campo, debatendo temas relevantes, buscando resolver os problemas dos produtores e aumentando a produtividade de todo um segmento. “Essa possibilidade de estar perto do produtor é o que dá sentido à nossa existência enquanto pesquisadores”, finaliza.

Para conferir mais informações sobre a palestra “Rotação de culturas para altas produtividades” e o painel Safrinha de Alto Desempenho, além da programação completa, acesse o site.

Assessoria.

Divulgação

Comentários