Em alusão ao Dia Mundial de Combate à Poliomielite (24), o Rotary Club de Campo Grande fortalece campanha mundial “End Polio Now” (Elimine a Pólio Agora”), e em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul (Fiems) e Serviço Social da Indústria (Sesi), iluminou o prédio icônico da sede, localizado na Avenida Afonso Pena, uma das principais de Campo Grande, reforçando a mensagem “Vacinar é Proteger”. 

Rotary Club de Campo Grande ilumina sede da Fiems com a campanha “End Polio Now”

“Uma vitória contra a pólio é uma vitória para a saúde global” é o tema do Dia Mundial de Combate à Pólio de 2020.“Esse ano, a campanha marca a reta final e é a mais difícil dessa longa jornada. Desde 1988, registramos uma redução de 99,9% nos casos de pólio em todo o mundo. Há mais de dois anos, casos do vírus selvagem da pólio só foram registrados em dois países: Afeganistão e Paquistão. No Brasil, a doença foi erradicada em 1989. Esse é um trabalho de união para as futuras gerações”, explica Alex Walber, presidente do Rotary Club de Campo Grande.   

O Rotary tem conduzido o setor privado a contribuir com esta iniciativa. Hoje, o programa é reconhecido mundialmente como modelo de cooperação público-privada à conquista de uma meta humanitária: erradicar a poliomielite. “É a primeira vez que o nosso clube divulga a campanha com iluminação em patrimônio, e escolhemos a Fiems e Sesi como parceiras pela influência e por acreditarem na causa junto conosco. Nossa missão é criar mudanças duradouras ao redor do mundo através de nossas ações, e de pouco em pouco vamos impactando muitas vidas. Acredito muito que essas parcerias são fundamentais para podermos alcançar ainda mais pessoas”, diz Alex Walber, presidente do Rotary Club de Campo Grande.

Segundo o superintendente do Sesi, Bergson Amarilla, a parceria com Rotary Club de Campo Grande é uma forma de a instituição contribuir com as grandes causas de interesse da população da Capital e do interior do Estado. “No caso específico dessa parceria, o Sesi fez questão de apoiar para reforçar o alerta sobre a importância do calendário de vacinação atualizado. Em um momento de pandemia mundial do novo coronavírus (Covid-19), nada mais indicado do que estarmos com as nossas vacinas todas em dia e, por isso, reforçamos a conscientização das pessoas, pois, apenas com a imunização vamos garantir o controle e eliminação de várias doenças”, declarou.

Essa data está movimentando mais de 1 milhão de rotarianos de 4.000 clubes em 136 países, que realizam aproximadamente 5.900 eventos para aumentar a conscientização sobre o combate à paralisia infantil e arrecadar fundos para a causa. A maioria dos eventos acontece no Brasil, Estados Unidos, Nigéria, Itália e Filipinas.

A campanha mundial “End Polio Now” visa imunizar as crianças de 12 meses a menores de 5 anos contra a poliomielite, também conhecida como paralisia infantil. Outro foco é ressaltar a importância da Campanha Nacional de Vacinação, para atualização das carteiras de vacinação de crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade.   

Rotary Club de Campo Grande ilumina sede da Fiems com a campanha “End Polio Now”

O QUE É POLIOMIELITE?

É uma doença altamente infecciosa e afeta principalmente crianças menores de cinco anos de idade. O vírus da pólio, geralmente contraído pela ingestão de água contaminada, ataca o sistema nervoso e pode levar à paralisia.

ROTARY E CAMPANHA “END POLIO NOW

Criado em Chicago (EUA), em 1905, o Rotary é a mais antiga organização internacional de clubes de serviço, unindo pessoas de diferentes culturas e continentes para promover a paz, combater o analfabetismo e a pobreza, fornecer água limpa e saneamento, e prevenir e tratar doenças.

O Rotary é uma comunidade internacional que reúne líderes para superar grandes desafios, local e globalmente. A erradicação da pólio constitui uma das iniciativas mais longas e importantes da nossa trajetória, desde 1988. Junto com parceiros, ajuda a imunizar mais de 2,5 bilhões de crianças contra a paralisia infantil em 122 países, representando uma redução de 99,9% no número de casos mundiais.

Se a poliomielite não for erradicada, dentro de 10 anos poderemos ter 200.000 novos casos da doença anualmente no mundo. Apesar da doença ser endêmica em somente 2 países, nenhuma criança estará a salvo se não houver a erradicação da paralisia infantil.

Comentários