Foto: Acom/Melissa Schmidt

O Valor Econômico divulgou em edição do dia 14 de julho um levantamento realizado pelo Valor Data, com base nas demonstrações contábeis das empresas estatais, com o objetivo de apurar o alcance dos requisitos mínimos exigidos pelo Novo Marco do Saneamento.

Foram analisadas 25 empresas e a Sanesul está entre as 14 que atendem aos requisitos legais exigidos, comprovando assim a sua competência administrativa dentro dos padrões de excelência de gestão.

Em maio deste ano foi editado o Decreto 10.710 que regulamenta a forma que os prestadores dos serviços de fornecimento de água e de coleta e tratamento do esgoto deverão comprovar a capacidade econômico-financeira visando a universalização, que deve ser feita em duas etapas, sendo na primeira a comprovação dos indicadores econômico-financeiros, conforme demonstrado na reportagem.

Destaque nacional

concessionária sul-mato-grossense é mais uma vez destaque na imprensa nacional por cumprir as exigências legais e os requisitos que comprovam a sua capacidade econômico-financeira para executar os investimentos necessários para atingir a universalização do Sistema de Esgotamento Sanitário em Mato Grosso do Sul, projeto liderado pelo Governo do Estado e a Sanesul.

Para o diretor presidente da empresa, Walter Benedito Carneiro Jr., esses resultados são atribuídos à gestão adotada pela Companhia nos últimos anos, principalmente no setor financeiro da Companhia com controle dos custos, aumento das receitas e planejamento na distribuição dos recursos. “A Sanesul está pautada por uma gestão altamente profissional e com foco em resultados. Isso se traduziu nos números apresentados pelo Valor Econômico”, comentou o presidente.

O diretor de administração e finanças, André Soukef, comemora os números, mas garante que há muito trabalho pela frente, pois a segunda etapa é mais complexa, na qual as empresas terão que apresentar estudos de viabilidade para cada município. “Temos convicção de que a Companhia de MS também terá seus estudos de viabilidade aprovados e continuaremos prestando nossos serviços por longo tempo”, disse o diretor.

Todos os investimentos em saneamento realizados nos 68 municípios e 60 distritos atendidos pela Sanesul também são possíveis como o apoio e compromisso do governador Reinaldo Azambuja, e do secretário de Estado de Infraestrutura Eduardo Riedel, que não medem esforços para garantir as melhorias necessárias na vida de cada sul-mato-grossense.

“Nosso governo trabalha pela qualidade de vida das pessoas e pelo desenvolvimento dos municípios. O governo do estado por meio da Sanesul está focado e vai fazer de Mato Grosso do Sul o primeiro estado brasileiro a atingir a universalização do saneamento”, afirma o secretário Eduardo Riedel.

MS NA FRENTE 

A Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul foi recentemente citada pela revista Valor Econômico (19 de março) como uma das poucas empresas de saneamento do Brasil que avança no cumprimento de todas as exigências no novo modelo do Marco Legal de Saneamento no País.

A modelagem da Parceria Público-Privada (PPP), adotada pela Sanesul que pretende universalizar o esgotamento sanitário no Estado, é uma proposta pioneira e está servindo de exemplo para várias companhias de saneamento no país. Com a empresa Aegea Saneamento e Participações S.A., vencedora do leilão realizado em outubro de 2020, Mato Grosso do Sul vai entrar para a história como o primeiro estado do país a universalizar o sistema de esgotamento sanitário. Mais de 1,7 milhão de famílias serão atendidas com a rede coletora de esgoto em casa para que se possa fazer a destinação correta do resíduo produzido.

VEJA REPORTAGEM COMPLETA AQUI 

Sanesul está entre empresas que se enquadram no novo Marco do Saneamento
Foto: Acom/Melissa Schmidt

Fonte: Acom Sanesul

Comentários