30.8 C
Campo Grande
quinta-feira, 18 de julho, 2024
spot_img

Sebrae e Instituto BRF iniciam projeto para empreendedorismo junto a mulheres indígenas em Dourados

O Sebrae/MS e o Instituto BRF começaram nesta segunda-feira (08) as atividades formativas do projeto Comunidade Empreendedora, para fomentar o desenvolvimento pessoal e possibilitar a inclusão produtiva de mulheres da Reserva Indígena de Dourados, seja por meio do empreendedorismo ou pela conquista de uma vaga no mercado de trabalho. Essa parceria atende 43 mulheres que participam do curso distribuídas em duas turmas, nas noites de segunda e terça-feira, na Escola Municipal Tengatuí Marangatu, localizada na Aldeia Jaguapiru.

A analista-técnica do Sebrae/MS, Luciana da Silva Santos, conta que o Comunidade Empreendedora veio complementar o trabalho no segmento da alimentação realizado ano passado pelo Instituto BRF, em parceria com a Gastronomia Periférica.

“Durante as oficinas de 2023, o Instituto observou a necessidade de trabalhar o desenvolvimento humano e o empreendedorismo com o grupo, e então o Sebrae/MS entrou na parceria para atuar com essas questões, por meio da Metodologia das Três Fases, facilitando o acesso ao conhecimento que poderá contribuir para o crescimento dos pequenos negócios e o desenvolvimento da economia local”, afirmou a analista.

“A Metodologia das Três Fases vai trabalhar as habilidades empreendedoras em três momentos, no primeiro, fortalecendo a autonomia da pessoa, para que ela acredite e dê o primeiro passo naquilo que decidiu empreender. No segundo momento tratando da gestão do empreendimento e no terceiro realizando um acompanhamento individual para que ela se sinta segura para levar seu negócio adiante”, explica a consultora do Sebrae/MS, Cristiane Fernandes.

“A iniciativa Comunidade Empreendedora reforça o objetivo do Instituto BRF de contribuir territorialmente com aceleração e fomento ao empreendedorismo dentro do setor de alimentação. Acreditamos que o alimento tem um importante papel de transformação social e promoção de comunidades mais sustentáveis”, reforça Gabriele Candido, Coordenadora de Impacto Social do Instituto BRF.

Rosimeire Souza Silva trabalha como merendeira e pretende empreender no ramo da alimentação fazendo marmitas e vendendo também pães e bolos, que por enquanto ela faz por encomenda, mas sente a necessidade de ter mais estrutura na cozinha e desenvolver sua habilidade para as vendas. Além disso, ela produz artesanato Guarani e roupas típicas. “Minha expectativa é aprender mais para ser empreendedora, porque fazer eu faço bastante, mas às vezes não consigo vender. Têm coisas que temos aqui na aldeia e não conseguimos explorar bem. Agora estamos recebendo esse olhar diferenciado e é muito gratificante fazer esse curso”, disse Rosimeire.

Marinete de Souza vende roupas usadas e está em busca de novos conhecimentos para melhorar o seu negócio. “Quero aprender mais sobre o que será ensinado no curso e fiquei bastante interessada. Nós, indígenas, nunca tivemos essa oportunidade e agora a oportunidade chegou”, pontuou Marinete.

Sebrae e Instituto BRF iniciam projeto para empreendedorismo junto a mulheres indígenas em Dourados

Para auxiliar no desenvolvimento pessoal e profissional das participantes, a “Metodologia das três fases”, como o próprio nome diz, traz três etapas de atuação: desenvolvimento humano, capacitação profissional e geração de renda.

A primeira fase é voltada para desenvolver o potencial, a confiança e a autoestima das participantes, bem como as competências e aptidões de cada uma. Depois disso, na segunda etapa, são promovidas qualificações profissionais e de empreendedorismo, para que obtenham conhecimento e se preparem para o futuro. Já na terceira fase, são oferecidas mentorias e consultorias individuais para apoiá-las a começarem a trabalhar, seja em um emprego ou como empreendedoras.

Especificamente nesta edição do Comunidade Empreendedora, além da Metodologia das três fases, o Sebrae/MS irá realizar posteriormente outras ações para o desenvolvimento dos negócios das mulheres atendidas pelo projeto, como uma fase de prospecção de mercado. Mais informações pela Central de Relacionamento do Sebrae, no número 0800 570 0800.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Sebrae/MS

Fale com a Redação