Divulgação

O TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) anunciou que terá início na próxima segunda-feira (30) e seguirá até o dia 4 de dezembro a 15ª edição da Semana Nacional de Conciliação. 

Essa iniciativa tem como objetivo mobilizar operadores do direito e a sociedade para disseminar a conscientização e a cultura conciliatória como mecanismo eficiente para efetiva prestação jurisdicional. 

Segundo a Corte estadual, no Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul a ação será de responsabilidade do coordenador de Conciliação do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), Des. Vladimir Abreu da Silva, e do juiz Cezar Luiz Miozzo.

“Neste ano, em virtude da pandemia de Covid-19, as sessões de conciliação serão feitas por meio de videoconferência via Cisco Webex-CNJ. Participarão da ação todas as comarcas e varas do Estado que permitam a conciliação e, em segundo grau de jurisdição, os desembargadores que decidirem aderir ao movimento podem participar, mediante comunicação à comissão coordenadora. Foram agendadas 386 audiências para a mobilização pelo agendamento on-line no Portal do TJMS”, detalha.

Ainda conforme o informe divulgado pelo TJ, se a conciliação resultar num acordo entre as partes, este será homologado pelo juiz de Direito ou desembargador que presidir o feito.

“A 15ª Semana Nacional da Conciliação no Poder Judiciário de MS está normatizada pelo Provimento n. 506, de 27 de outubro de 2020”, informa.

No ano passado, a mobilização ocorreu de 4 a 8 de novembro, sendo realizadas 2.858 audiências em MS, que totalizaram R$ 6.644.660,59 em acordos homologados pela justiça.

A conciliação pode ser utilizada em quase todos os casos: pensão alimentícia, divórcio, desapropriação, inventário, partilha, guarda de menores, acidentes de trânsito, dívidas em bancos e financeiras e problemas de condomínio, entre vários outros.

Comentários