Um projeto de lei, de autoria do executivo, foi entregue nesta quinta-feira, dia 25, na Assembleia Legislativa, e propõe tornar área de preservação permanente os banhados das Nascentes do Rio da Prata e do Rio Formoso.

A proposta segundo o governador Reinaldo Azambuja, é mais um passo para a meta ousada, de transformar Mato Grosso do Sul em um Estado Carbono Neutro até 2030. Durante sua participação no Seminário de Negócios de Carbono e Sustentabilidade, Reinaldo citou algumas das ações que já estão em andamento para cumprir essa meta.

Além do secretário Jaime Verruck, da Semagro, vários especialistas nacionais em questões relacionadas às mudanças climáticas apresentaram, durante o seminário, as oportunidades e possibilidades atuais de neutralização das emissões de carbono em áreas úmidas, especificamente o Pantanal Sul-Mato-Grossense.

Dentre essas possibilidades o governador também destacou o plantio direto e o abate precoce de animais.

O Programa Estado Carbono Neutro tem desde 2015 delineado políticas públicas, exemplo Novilho Precoce, Carne Orgânica do Pantanal e Ilumina Pantanal, que ontem foi premiado como melhor programa de geração solar e sustentabilidade do mundo todo.

Durante o seminário, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina Corrêa da Costa, lembrou de outro projeto de Mato Grosso do Sul de importância para o Meio Ambiente: a PPP do Esgotamento Sanitário, que vai universalizar o serviço em 10 anos.

Fonte: Ascom Gov MS

Comentários