29.8 C
Campo Grande
sexta-feira, 23 de fevereiro, 2024
spot_img

Senador Nelsinho destaca Rota Bioceânica em evento da Justiça Federal em SP

O senador Nelsinho Trad (PSD/MS) destacou em São Paulo, nesta sexta-feira, as oportunidades da Rota Bioceânica, no Seminário de Direito Ambiental promovido pela Escola de Magistrados da Justiça Federal da 3ª Região (EMAG), para a transformação econômica de Mato Grosso do Sul.

“Rota Bioceânica é um marco para o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul. Estamos consolidando nossa posição como líderes nas exportações de grãos, carne bovina e celulose”, destacou o senador. 

Mais de 100 pessoas participam da Terceira Expedição da Rota Bioceânica, organizada pelo Setlog/MS (Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logísticas de MS) em parceria com o Governo do Estado. O grupo partiu no último dia 24 de Campo Grande vai até o Paraguai, Chile e Argentina e deverá retornar na próxima terça-feira. “Nós abraçamos esse sonho”, afirmou o senador Nelsinho.  

Desde que assumiu o Senado Federal, o parlamentar destinou R$ 41,5 milhões, investimentos cruciais para Rota Bioceânica até 2022. Outros R$ 95 milhões estão previsto, no orçamento da União, destinados à adequação do trecho entre Bataguassu e Porto Murtinho, somados aos R$ 15,4 bilhões do PAC para infraestrutura em rodovias, ferrovias, portos e hidrovias, ainda para este ano. 

Senador Nelsinho destaca Rota Bioceânica em evento da Justiça Federal em SP

O senador Nelsinho Trad expôs, no encontro, sobre mudanças econômicas que Porto Murtinho já experimenta, com impacto positivo na valorização imobiliária e na criação de serviços logísticos. “Empresas, como a FV Cereais, estão operando a partir de lá, evidenciando o potencial do corredor”. 

O senador também apontou desafios que envolvem compromisso internacional e melhorias na infraestrutura logística, reforçando a importância do diálogo político entre os estados-membros.

“Mato Grosso do Sul será uma grande plataforma de conexão nacional. Redistribuirá produtos para o Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Além disso, insumos importados poderão ser transformados em produtos finais no Estado, gerando novas oportunidades de negócios e empregos”, disse o senador. 

Fonte: Ascom Gab.Parlamentar

Fale com a Redação