Foto: Fiems

O Senai Mato Grosso do Sul, atendendo a demanda da Secretária de Estado de Educação, vai ampliar a atuação no novo ensino médio em 2023. A adesão ao programa Qualifica+, do Governo Federal, em âmbito nacional, vai permitir a oferta de três cursos técnicos e nove qualificações para a execução do Itinerário Formativo Profissional nos 79 municípios do Estado.

De acordo com o gerente de educação do Senai, Rogaciano Adão Canhete Júnior, os cursos farão parte da grade curricular de ensino dos adolescentes. “Funcionará como uma disciplina do ensino médio, no mesmo formato que já trabalhamos nas escolas Sesi, por exemplo”. 

O convênio será focado em cursos da área da tecnologia da informação e a demanda exata de alunos atendidos ainda será repassada pelo governo do Estado. Em 2022, 190 mil alunos foram matriculados na rede estadual de ensino.

Como vai funcionar?

A partir desse ano, as escolas brasileiras passaram oficialmente a aderir ao novo ensino médio. A nova formação dá para o aluno a oportunidade de escolher entre cinco itinerários formativos. São eles: Linguagens e suas Tecnologias; Matemática e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Ciências Humanas e Sociais Aplicadas; e ensino técnico.

O Senai será um dos parceiros para quem optar pela linha do ensino técnico. No Estado, serão oferecidos os cursos de técnicos em redes, técnico em informática para Internet e técnico em programação de jogos digitais. Oferecidos ao longo dos três anos do ensino Médio, os cursos técnicos irão permitir que os alunos já saiam da escola com uma profissão.

Também serão oferecidos os seguintes cursos de qualificação: operador de computador; montador e reparador de computadores; instalador e reparador de redes de computadores; desenvolvedor de aplicativos para mídias digitais; desenvolvedor de jogos eletrônicos; editor de projeto; programador de sistemas e editor de projeto visual gráfico.

As qualificações serão oferecidas anualmente e os alunos poderão participar de até três cursos ao longo de todo o ensino médio.

O gerente de Educação do Senai destaca as vantagens de optar pela formação técnica. “O primeiro ponto é a empregabilidade, porque o aluno já sai com uma formação profissional, sai preparado para o mercado de trabalho. A segunda é que, mesmo na formação profissional, trabalhamos conteúdos dos outros quatro itinerários. Ele ganha formação em todas as áreas e ainda sai com uma formação profissional”, reforçou.

Parceria

Em fevereiro deste ano, o Governo do Estado firmou parceria com o Sistema Fiems e o Senai para atender ao Itinerário Formativo Profissional, do novo ensino médio. O convênio atende cinco cidades do interior de Mato Grosso do Sul, com vistas à elevação da escolaridade e sua preparação para o mundo do trabalho. A iniciativa consiste em ofertar cursos de qualificação profissional.

As cidades contempladas são: Aral Moreira, Bataguassu, Cassilândia, Jaraguari e Ponta Porã. Os itinerários ofertados foram definidos pela Secretaria de Estado de Educação, observando-se o perfil socioeconômico, a vocação de cada cidade e suas demandas. São eles: Agronegócio, Administração e Informática para Internet.

O Senai, entre outros materiais, disponibiliza laboratório móvel (carreta), estacionado em frente à escola, nos municípios onde não existe unidade do Senai. Serão investidos, para os três anos, R$ 235 mil para cada turma – recursos do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica) – e o custeio será realizado por meio do FNDE / MEC (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.

Comentários