27/05/2020 10h45
Por: Famasul

A suinocultura é uma atividade que, mesmo antes da pandemia, sempre teve um alto nível de exigência quanto à biosseguridade. Em todas as etapas da cadeia produtiva, seja no manejo no campo ou no transporte, medidas sanitárias aplicadas por produtores rurais possibilitam o andamento das atividades produtivas nas granjas, por isso o Senar/MS reforça esses preceitos durante o atendimento virtual. Este é o tema da editoria ‘Educação no Campo’ desta quarta-feira (27).

Durante a pandemia, o trabalho na granja continua. Produtores rurais seguem exercendo o importante papel na produção de alimentos para atender a demanda do mercado com atenção redobrada nas práticas já estabelecidas para suinocultura, mas também com a implantação de novas medidas. Esses cuidados fazem parte do atendimento realizado pela ATeG (Assistência Técnica e Gerencial), do Senar/MS, em Suinocultora, que oferece na metodologia um acompanhamento de gestão, planejamento, produtividade, sustentabilidade, entre outros itens.

O técnico do programa, doutor em Ciência Animal, Stephan Alexander Alencar, explica que antes mesmo da Covid-19, muitas regras sanitárias já eram adotadas nas granjas. Entre essas práticas estão a restrição na entrada de pessoas que não sejam essenciais ao processo produtivo, estabelecida pelos suinocultores e pela própria indústria (para os produtores integrados); o banho e a troca de roupa antes e depois do trabalho, além da higienização de equipamentos ou de qualquer superfície que possa ser tocada.

Já entre as novas medidas estão a intensificação do uso de máscaras, o distanciamento entre funcionários e a constante higienização. “Funcionários do grupo de risco foram alocados para outras funções e, para os colaboradores que continuam exercendo a atividade dentro da granja, a recomendação é o distanciamento. Na indústria, o número de animais abatidos foi reduzido e a entrada de um novo lote de animais está com intervalo maior de tempo”, esclarece.

Outros cuidados como lavar as mãos com água e sabão frequentemente, evitar tocar olhos, nariz e boca, além da etiqueta respiratória ao tossir ou espirrar, receber imunização para outras doenças, são recomendações dos órgãos oficiais de saúde no mundo inteiro e que valem como regra para todas as áreas de atuação.

ATeG Virtual

O Atendimento da Assistência Técnica e Gerencial em Suinocultura, mudou para atender as recomendações dos órgãos internacionais e nacionais. O programa fez readequação para atender virtualmente o produtor rural, por aplicativo de conversa, e-mail, ligação telefônica. “Os suinocultores se adaptaram muito bem ao novo formato. Combinamos o melhor horário para darmos andamento nas atividades da granja. A partir de algumas perguntas, observamos se existem aspectos ambientais e sociais a serem melhorados, controle do custo de produção e orientações para evitar a contaminação entre colaboradores e o produtor”, detalha Alencar.

Instrução Técnica

A Embrapa Suínos e Aves publicou recentemente a Instrução Técnica para o Suinocultor. O documento traz informações sobre a Covid-19 e esclarece dúvidas frequentes tanto de produtores rurais como dos trabalhadores desta área. Confira o conteúdo na íntegra aqui.

Acesse também a reportagem sobre Suinocultura da editoria ‘Mercado Agropecuário’, que destacou a recuperação do poder de compra do segmento em 1,9% em abril. Leia.

Divulgação

Comentários