Foto: Fiems

Ao participar da abertura da Caravana Brasil Pra Elas, neste sábado (21), em Campo Grande (MS), o presidente da Fiems, Sérgio Longen, que também preside o Conselho Deliberativo do Sebrae/MS, destacou a união do Sistema S como para levar oportunidades para as mulheres. O evento, iniciativa é do Governo Federal com o Sebrae, é realizado no bairro Coophavila II e leva às mulheres cursos, palestras, workshops, talk-shows e orientações de acesso ao crédito.

Segundo Longen, é significativo que um dos primeiros eventos realizados depois da pandemia, já sem a obrigatoriedade do uso de máscaras, seja justamente para mulheres. “Sabemos da importância de você para a economia, para os negócios e esse evento é voltado para todas as mulheres que desejam empreender. A Fiems está presente por meio do Senai, com cursos de costura criativa e de fabricação de biscoitos, e por meio do Sesi, com o Sesi Odonto – Indústria de Sorrisos”, afirmou.

Ainda conforme o presidente, Mato Grosso do Sul vive atualmente o pleno emprego e há vagas para quem deseja se qualificar. “Temos diversas vagas de emprego no estado, ou seja, tem emprego para quem quer trabalhar. E esse evento traz cursos e talk-shows para que vocês, mulheres, possam se capacitar cada vez mais e conquistar seus lugares no mercado de trabalho”, destacou.

A secretária especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia, Daniella Marques, ressaltou que as mulheres podem fazer o e ocupar o espaço que quiserem, sem precisar pedir licença para nada. “Quando me perguntaram o que as mulheres querem, eu disse que elas querem ser donas de suas vidas, dos seus negócios, das suas atitudes. A Caravana Brasil Pra Elas traz isso, a oportunidade que as mulheres deem o primeiro passo para empreender”, disse.

Sobre o evento

Campo Grande é a primeira cidade do País a receber a iniciativa, cuja próxima parada está prevista para Palmas (TO), no dia 28 de maio. A iniciativa é fruto de uma parceria do Sebrae e dos Ministérios da Economia e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, com a participação do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal, de governos estaduais, prefeituras, Senac, Senai e Senar.

A ação engloba uma série de ações para possibilitar que mulheres com baixo poder econômico deem o primeiro passo em direção à independência financeira, por meio do empreendedorismo, com inclusão financeira e tecnológica.

Vanuza de Souza é uma das empreendedoras que participou do evento. Dona da empresa “Santos Bolos”, ela viu uma oportunidade de divulgar seu produto e incentivar mais mulheres que estão começando. “Eu sou ex-aluna do Senai. Fiz nessa semana um curso de panificação e consegui aprender coisas que não aprenderia numa vida toda, provavelmente. Eu já tinha a empresa, mas além de dicas para melhorar a produção, também tive orientação sobre como precificar meus produtos”, comentou.

Comentários