A febre do momento além de já ser um certo perigo no trânsito, calçadas ou ciclovias, agora já se transformou em ‘arma de destruição’ em Campo Grande. Um skate elétrico explodiu e acabou por praticamente destruir uma casa no Bairro Coophavila 2, região sul da Capital. O aparelho causou um incêndio que destruiu a residência no início da manhã deste sábado (9). O brinquedo estava em dos quartos da residência, quando explodiu e incendiou a casa. O produto, que apesar de se mover em certa velocidade, é considerado no Brasil, um brinquedo (Hoverboard, o skate elétrico).

Conforme registros da ocorrência, a dona da casa estava com duas filhas, que acordaram assustadas com a explosão e já no fogo, mas conseguiram saír. O fato e fogo começou por volta das 5 horas, mais ninguém ficou ferido no acidente. A vitima disse q skate elétrico, que leva alta voltagem de energia elétrica, ainda estava fora da tomada, quando houve a explosão e deu-se início ao incêndio.

Além disso, o carro da família que estava na varanda foi levemente queimado, sendo removido pelos bombeiros que controlaram as chamas do local. A família está abrigada na casa de parentes.

Um leitor, que preferiu não se identificar, relatou que a rua foi tomada por fumaça, o que levou várias pessoas a descobrir o que estava acontecendo.

ALERTA

O hoverboard virou febre no mundo no ano de 2015, quando diversos artistas começaram a utilizar o aparelho em clipes ou até mesmo em casa, postando a brincadeira nas redes sociais.

O Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) informou que o skate elétrico não tem o selo de segurança do órgão. O órgão destaca que produtos movidos a eletricidade usados por uma criança somente são considerados brinquedos ao atingir uma velocidade máxima de 8 km/h.

Ele anda conforme os movimentos do corpo da pessoa, e é preciso ter equilíbrio. Ele pesa aproximadamente 10 Kg e suporta o peso de uma pessoa de até 100 Kg. Nos equipamentos originais, a bateria tem autonomia para percorrer até cerca de 20 Km com uma velocidade que pode chegar a 10 km/h.

Já se precaveem

No Reino Unido, por exemplo, o equipamento é considerado meio de transporte e, por motivo de segurança, o usuário deve ter habilitação de motorista e fica proibido de usá-lo em calçadas.

Diversas companhias aéreas brasileiras e norte-americanas proíbem o transporte do brinquedo, devido a recentes casos de explosão.

Comentários