O domingo (2) em Mato Grosso do Sul será de tempo firme. A climatologia indica céu claro com poucas nuvens em todas as regiões. Segundo o Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec) não há expectativa de chuva para o Estado.

A baixa umidade do ar poderá causar um certo desconforto. Com valores podendo atingir índices de 20% recomenda-se ingerir bastante água, umidificar ambientes, evitar exposição direta ao sol, redobrar atenção com idosos e crianças, e evitar aglomerações.

Vento fraco a moderado em todas as regiões neste dia. As temperaturas poderão variar entre de 11°C a 34°C no Estado. A previsão para a Capital é de mínima de 18 °C e máxima de 29 °C.

Sol predomina deixando o domingo quente e seco em Mato Grosso do Sul

Previsão climática para mês de agosto

Um dos meses mais secos do ano começa neste sábado (1) com estimativas de manter a tradição. A previsão climática do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec) indica que as temperaturas ficarão acima da média em grande parte do Estado e que as chuvas deverão ocorrer apenas na segunda quinzena do mês.

“As temperaturas no mês de agosto em Mato Grosso do Sul variam entre 14 °C a 33 °C, sendo a região pantaneira a mais quente com valor máximo de 35 °C”, diz trecho do boletim assinado pela especialista em meteorologia, Franciane Rodrigues. Enquanto a região pantaneira poderá ter máximas de até 1,5°C acima da média, para a região do bolsão são esperadas mínimas até 1,0°C abaixo da média.  

Sobre a tão esperada chuva, dados de climatologia do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) apontam que o volume esperado para o mês de agosto varia entre 25 a 75 milímetros com os maiores acumulados se concentrando na parte centro-sul do Estado. Até o dia 15 não há expectativa de chuva, segundo boletim do Cemtec. 

Embora a previsão da agência americana NOAA indique que o oceano Pacífico ainda estará em fase neutra, ou seja, sem El Niño ou La Niña, o Pacífico equatorial leste estará um pouco mais frio que a média, podendo apresentar características de La Niña, e estados como Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul, terão menos umidade.

Comentários