26/05/2020 12h00
Da redação

A Subsecretaria Estadual de Políticas Públicas para Juventude une-se ao Conselho Nacional da Juventude (CONJUVE) nesse momento tão delicado para o país, para a realização da pesquisa “Juventudes e a Pandemia do Coronavírus”, que tem como objetivo ouvir jovens de todas as regiões, suas vivências e realidades sociais diversas, além de apresentar a percepção sobre as consequências da pandemia do novo coronavírus em suas vidas e na sociedade.

De acordo com o subsecretário Estadual de Políticas Públicas para Juventude, Ian Leal, é de suma importância essa aproximação com os jovens e a realização desse mapeamento. “Nós estamos comprometidos em acompanhar de perto como os jovens sul-mato-grossenses tem enfrentado esse período de isolamento social, de trabalho em home office, aulas à distância, Enem sem data definida. Sabemos que há dificuldades enfrentadas por uma grande maioria, e a nossa colaboração na realização dessa pesquisa é poder mapear as diversas situações diárias pelas quais esses jovens passam”, explica.

A pesquisa é uma iniciativa do Conselho Nacional da Juventude, em parceria com a UNESCO, Fundação Roberto Marinho, Visão Mundial, Em Movimento, Rede Conhecimento Social, Porvir e o Mapa Educação. Já o questionário foi construído por um grupo de 20 jovens de diferentes regiões e realidades, que se reuniram virtualmente para conversar sobre esse tema. Esse mesmo grupo vai voltar a contribuir com o projeto durante a coleta de dados e análise dos resultados.

Jovens entre 15 a 29 anos de todo o Brasil poderão participar da pesquisa.

“O Conselho Nacional da Juventude é o órgão estratégico no âmbito do Governo Federal para garantir que o país tenha um olhar para o futuro. Nos compete propor estratégias de acompanhamento e avaliação da política nacional da juventude, além de contribuir na elaboração de propostas de políticas públicas. E é por isso que o primeiro passo deve ser ouvir a juventude brasileira e coletar o máximo de informações para que a manifestação do Conselho seja responsável, compatível com a realidade e embasada em critérios técnicos e indicadores”, ressalta Rafael Davi Campos, presidente do CONJUVE.

O questionário é composto por 47 perguntas e leva aproximadamente 20 minutos para ser respondido, e está disponível por meio do site: http://bit.ly/juventudesecovid19.

“Com a pandemia ficou claro que as desigualdades no Brasil são ainda maiores do que imaginamos. Esta pesquisa vai nos ajudar a mapear nosso público e propor saídas para minimizar a crise, projetando soluções pós Covid-19. O Conselho Nacional de Juventude dá um importante passo em prol da nossa juventude”, afirma Rafael Rodrigues, presidente do Conselho Estadual de Juventude do Mato Grosso do Sul.

Divulgação

Comentários