30.8 C
Campo Grande
sexta-feira, 19 de julho, 2024
spot_img

Sucesso da Operação SULMaSSP comprova a importância do investimento no aprimoramento da segurança pública

Realizada com objetivo de reprimir crimes transfronteiriços, a 3ª Operação SULMaSSP (bloco formado por Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul) chegou ao fim nessa sexta-feira (10) com números bastante impactantes e que comprovam a importância de investimentos no setor de inteligência e renovação de equipamentos para as forças que agem na segurança pública.

Dados repassados pela organização da investida policial apontam que do dia 06, quando foi colocada em prática, até agora foram mais de 47 toneladas de drogas, 332 armas de fogo e 3,3 mil veículos apreendidos. Também foram cumpridos 332 mandados de busca e apreensão, 1.197 pessoas foram presas e outras 5.999 indivíduos foram conduzidos para as delegacias.

O Corpo de Bombeiros também participou da operação e realizou 1.833 ações de combate à incêndios e 6.509 vistorias. Pelas perícias dos estados foram feitas 244 coletas e mapeamento de material genético. As ações integradas tiveram a participação de mais de 26,7 mil policiais, 9 mil viaturas e 14 aeronaves.

Na avaliação do governador Eduardo Riedel (PSDB) a segurança pública é prioridade e teve investimento em equipamentos e inteligência. “O Governo Federal também tem contribuído e com a atuação conjunta dos estados conseguimos garantir segurança para o País”, disse ele durante o evento de encerramento da operação, que aconteceu em Campo Grande.

Sucesso da Operação SULMaSSP comprova a importância do investimento no aprimoramento da segurança pública
Foto: Saul Schramm

Presente no evento, a ministra dp Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, ressaltou que segurança pública se faz com investimentos, que são realizados pelo Governo Federal, especialmente na região de fronteira. “O efetivo está preparado e temos um projeto integrado com os estados”, citou.

Durante a ofensiva, forças policiais militares do bloco estiveram em Mato Grosso do Sul percorrendo as rodovias e realizando ações conjuntas de enfrentamento aos grupos criminosos no combate aos crimes de tráfico e drogas, contrabando, descaminho, evaso de divisas, lavagem de dinheiro, tráfico de armas, dentre outros.

Segundo explicou o secretário estadual de Segurança Pública, Antonio Carlos Videira, com o encerramento da operação, esses policiais que vieram de outros estados retornam para seus locais de origem. “Agora, as nossas forças atuam no rescaldo dessas ações, assim como as forças dos outros estados atuarão em seus territórios”, disse.

Operação SULMaSSP

O SULMaSSP é um bloco que congrega os respectivos estados e a operação é realizada em parceria com as Secretarias de Segurança Estaduais com objetivo de fortalecer ações conjuntas, permitindo a troca de dados e de conhecimentos relacionados à inteligência policial e aos interesses operacionais.

O bloco foi criado em março de 2023 e atua de forma coordenada para ampliar e fortalecer a repressão de crimes transfronteiriços e nas divisas estaduais, mediante uma efetiva integração operacional e de inteligência, com dois reflexos na desarticulação de organizações criminosas e no aprimoramento dos mecanismos de defesa social.

A escolha por Mato Grosso do Sul como palco para essa terceira operação aconteceu porque o estado é passível de atuação de grupos criminosos devido a sua posição estratégica, tendo em vista a faixa territorial de divisa com outros estados da federação e os países Paraguai e Bolívia.

Fale com a Redação