A Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) instaurou procedimentos administrativos para investigar duas situações inusitadas na Penitenciária Estadual de Dourados (PED). Uma delas é sobre um caso amoroso entre policial penal e detento condenado a mais de 25 anos de prisão, enquanto a outra envolve troca de nudes entre funcionárias do setor de saúde e internos.

De acordo com site Ponta Porã News, as servidoras da saúde foram dispensadas e o policial penal, homossexual, removido após descoberta do relacionamento amoroso com o presidiário conhecido como ‘GG’, considerado de alta periculosidade e condenado a mais de 25 anos por assaltos.

Com a descoberta o agente penitenciário foi transferido para setor administrativo, supostamente sem nenhum contato com presos enquanto o interno foi colocado no chamado “castigo”, em cela disciplinar.

No setor de saúde, a troca de nudes foi descoberta através de celulares apreendidos na semana passada em uma operação da Agepen, entre funcionárias da penitenciária e os presidiários.

As servidoras são do quadro da Secretaria de Saúde da prefeitura de Dourados, decidas ao sistema penitenciário para aturarem na PED. De acordo com o que foi descoberto, as conversas acabaram se transformando em relacionamento de amizade e logo, em troca de nudes, segundo site local.

A Secretaria Municipal de Saúde de Dourados informou que ainda não foi comunicada sobre o caso e que independente disto irá apurar o fato narrado.

A PED é a segunda maior penitenciária de Mato Grosso do Sul e abriga atualmente em cerca de 2,7 mil internos.. Grande

Comentários