28.8 C
Campo Grande
segunda-feira, 17 de junho, 2024
spot_img

Turbulência severa em voo de Londres a Singapura deixa um morto e 30 feridos

Uma pessoa morreu e outras 68 ficaram feridas após o avião em que estavam, um Boeing 777 da Singapore Airlines, enfrentar um episódio de turbulência severa nesta terça-feira (21). A vítima é um passageiro de nacionalidade britânica de 73 anos de idade que teria problemas cardíacos. Uma das possíveis causas da morte, que está sendo investigada, é ataque cardíaco.

Segundo o gerente-geral do Aeroporto de Bangkok, sete dos feridos se encontram em estado crítico. Outros 23 passageiros e nove membros da tripulação da Singapore têm ferimentos e estão recebendo tratamento. Outras 16 pessoas com ferimentos leves foram tratadas no hospital, e mais 14 receberam tratamento no próprio aeroporto.

O voo SQ321 havia saído de Londres, e o evento ocorreu faltando cerca de uma hora e meia para o pouso em Singapura. O comandante declarou emergência e realizou um pouso não programado em Bangkok, na Tailândia, onde os feridos receberam socorro.

De acordo com a Singapore Airlines, havia 211 passageiros e 18 membros da tripulação na aeronave.

“O voo Singapore Airlines #SQ321, operando de Londres (Heathrow) a Singapura em 21 de maio de 2024 encontrou turbulência severa durante o percurso. A aeronave alternou para Bangkok e pousou às 15h45 no horário local (5h45 de Brasília)”, disse em nota a companhia aérea.

Comida é vista no chão de Boeing 777 da Singapore Airlines após turbulência severa que deixou um morto, em 21 de maio de 2024 — Foto: Reprodução/ Redes sociais
Comida é vista no chão de Boeing 777 da Singapore Airlines após turbulência severa que deixou um morto, em 21 de maio de 2024 — Foto: Reprodução/ Redes sociais

Queda repentina

“Nós podemos confirmar que há feridos e uma morte a bordo do Boeing 777-300ER”, afirma o comunicado da companhia aérea.

Segundo dados do site FlightRadar24, que monitora voos em tempo real, a aeronave sofreu uma queda acentuada de 37 mil pés para 33.825 pés no intervalo de um minuto, o equivalente a uma perda de altitude de 967 metros.

Um artigo publicado pelo site FlightRadar24 destaca uma variação súbita e considerável da velocidade vertical no voo SQ321 às 7h49 UTC (4h49 em Brasília). “Em voos normais, algumas pequenas variações na velocidade vertical são esperadas. Contudo, (…) há variações inesperadas por quase um minuto antes que a velocidade vertical retorne a 0 pés por minuto”, diz o autor.

Essa variação inesperada, diz o artigo, é condizente com uma turbulência severa.

Gráfico mostra momento em que velocidade vertical oscila durante o voo da Singapore Airlines no qual uma pessoa morreu devido à turbulência, em 21 de maio de 2024 — Foto: FlightRadar24/Reprodução
Gráfico mostra momento em que velocidade vertical oscila durante o voo da Singapore Airlines no qual uma pessoa morreu devido à turbulência, em 21 de maio de 2024 — Foto: FlightRadar24/Reprodução

Não há dados oficiais da companhia aérea ou de órgãos de controle a respeito da magnitude da turbulência enfrentada pela aeronave.

O passageiro Dzafran Azmir, de 28 anos, que estava a bordo do avião, deu seu depoimento sobre a turbulência severa á agência Reuters.

“De repente, a aeronave começou a inclinar e tremer, então comecei a me preparar para o que estava acontecendo, e de repente houve uma queda muito dramática, sendo que todo mundo que estava sentado e sem cinto de segurança foi lançado imediatamente ao teto.”

“Algumas pessoas bateram a cabeça nos compartimentos de bagagem e os amassaram, atingiram os locais onde estão as luzes e as máscaras e elas caíram”, relata Azmir.

Interior do Boeing 777 da Singapore Airlines que fez pouso não programado em Bangkok após um episódio de turbulência severa, em 21 de maio de 2024 — Foto: Reuters/Stringer
Interior do Boeing 777 da Singapore Airlines que fez pouso não programado em Bangkok após um episódio de turbulência severa, em 21 de maio de 2024 — Foto: Reuters/Stringer

Riscos de turbulência severa

Uma das possibilidades de alguém se ferir ou morrer em caso de turbulência severa se dá pela ausência do cinto de segurança, por exemplo.

A turbulência é a causa mais comum de incidentes com feridos na aviação comercial, segundo o NTSB (Conselho Nacional de Segurança dos Transportes dos EUA). No entanto, mortes decorrentes de turbulência são eventos raríssimos. Existem apenas três registros de vítimas fatais entre 1980 e 2009, e nenhuma desde então, segundo o órgão.

Em 2023, uma pessoa morreu devido a uma turbulência severa nos EUA, mas o episódio ocorreu em uma aeronave particular, e não em uma linha aérea comercial.

Companhia aérea e Boeing se manifestam

Em nota, a Singapore Airlines disse estar priorizando prestar assistência a todos os passageiros.

“A Singapore Airlines oferece as mais profundas condolências à família da pessoa falecida. Nossa prioridade é fornecer toda a assistência possível para todos os passageiros e tripulação a bordo da aeronave. Estamos trabalhando com as autoridades locais da Tailândia para fornecer a assistência médica necessária e a enviar uma equipe para Banguecoque para prestar qualquer assistência adicional necessária”, diz a nota da companhia aérea.

Já a Boeing disse que está em contato com a Singapore Airlines e se colocou de prontidão para prestar assistência.

Trajeto do voo SQ321, que fez pouso não programado em Bangkok, segundo monitoramento do FlightAware — Foto: FlightAware/Reprodução

Trajeto do voo SQ321, que fez pouso não programado em Bangkok, segundo monitoramento do FlightAware — Foto: FlightAware/Reprodução

Fonte: Portal G1

Fale com a Redação