Reprodução

O programa ‘Elas na Direção’, da Uber, será expandido para todo o Brasil a partir de dezembro deste ano. A partir do próximo dia 8, motoristas de todo o país poderão acessar cursos de empreendedorismo, atendimento exclusivo em espaços da Uber e desconto no aluguel de carros pela Localiza. Além disso, elas terão acesso ao U-Elas, que permite aceitar corridas apenas de mulheres.

A ação voltada às motoristas associadas, lançada em outubro, foi implementada primeiro em São Paulo. Presente em outras 20 cidades do mundo, ‘Elas na Direção’ objetiva empoderar e possibilitar às mulheres ferramentas para conquistar liberdade financeira como condutoras, de acordo com a empresa de mobilidade.

Segundo uma pesquisa apresentada nesta quinta (26), 91% das motoristas do aplicativo no Brasil disseram que o trabalho trouxe mais autonomia e independência. Já em relação aos ganhos pela plataforma, 92% das pesquisadas afirmaram que já sustentaram ao menos uma pessoa com o dinheiro recebido pelo aplicativo. Ao todo, 3.490 mulheres (motoristas e não motoristas) foram ouvidas entre os dias 3 e 22 de outubro. O estudo quantitativo foi conduzido pelo Instituto Patrícia Galvão e pela Locomotiva, com apoio da Uber. 

Reprodução

Programa Elas na Direção será expandido a todo o Brasil. Imagem: Uber/Divulgação

Algumas das perguntas do estudo buscavam comparar a situação entre as mulheres associadas e as não parceiras do app. Dentre as que atuam na Uber, 61% declaram-se financeiramente independentes, contra apenas 36% das mulheres em geral.

Para muitas delas, conseguir independência financeira é importante, já que a maior parte das entrevistadas – 80% das mulheres em geral e 90% das motoristas – veem uma ligação entre situações de violência doméstica e a incapacidade de autossustentarem ou sustentarem os filhos. Para 89% das motoristas e 79% do público geral feminino, a própria renda é capaz de dar mais suporte para que hajam denúncias contras os abusos.  

Com a ampliação do programa ‘Elas na Direção’, a Uber espera expandir e dar condições financeiras a mais mulheres em todo o Brasil. De acordo com a plataforma, até o dia 8 de dezembro, todas as motoristas parceiras do país já terão acesso a todas as ferramentas do projeto. 

Via: Olhar Digital

Comentários