(Fotos: Tatyane Santinoni)

A Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) firmou um convênio com a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) para desenvolver o projeto de Remição pela Leitura. O trabalho terá início com os internos do Centro de Triagem “Anísio Lima”, na capital, e dará continuidade aos trabalhos anteriormente realizados.

Conforme o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, a expansão do conhecimento estimula nos apenados novos valores morais e sociais, incentivando-os a buscar uma vida longe da criminalidade após o cumprimento de pena. “Nosso papel é oferecer oportunidades, para isso contamos com parceiros como vocês”, agradeceu.

Durante a assinatura do Termo de Cooperação Mútua, o Reitor em exercício, Ir. Raffaele Lochi, destacou que o acolhimento de pessoas está no sangue de todo salesiano e no DNA da Universidade Católica.

“Inclusive o fundador da Congregação Salesiana, Dom Bosco, iniciou seu trabalho dentro do sistema penitenciário. Nossa meta é oportunizar meios para que essas pessoas voltem melhores para a sociedade, esta deve ser nossa essência como profissionais e me sinto muito satisfeito em fazer parte disso”, concluiu o Ir. Raffaele, que também é pró-Reitor de Administração da UCDB.

Inicialmente, será desenvolvido na modalidade à distância (EaD), através de vídeos gravados e disponibilizados aos internos, atendendo às recomendações de combate à pandemia.

A ação vai integrar o projeto de Extensão da UCDB intitulado “Democratização: Construindo Valores”, que realizará oficinas educativas e acompanhamento de leitura dirigida aos presos. As ações poderão ser ampliadas a outras unidades penais da capital e do interior.

De forma voluntária, 15 acadêmicos irão participar do projeto de Remição pela Leitura, de diferentes cursos como Direito, Serviço Social, Educação Física, entre outros.

UCDB e Agepen fecham parceria em projeto 'Remição pela Leitura' na capital
Exemplares do livro foi entregue pela professora Ana Cristina.

Responsável pelo desenvolvimento das oficinas, a professora Ana Cristina Medeiros Rodrigues, revelou que o principal objetivo dessa iniciativa é a transformação de pessoas, seja dos internos e dos próprios alunos envolvidos, que começam a ter uma visão mais profunda sobre o ser humano, um olhar mais direcionado.

Na oportunidade, também foram entregues 110 exemplares do livro “Praça Esportiva Belmar Fidalgo”, a obra é resultado da tese de Mestrado de Ana Cristina e Maria Augusta de Castilho.

Metodologia

A chefe da Divisão de Assistência Educacional, Rita de Cássia Argolo Fonseca, detalhou como as atividades serão desenvolvidas. “Por videoconferência, será explicado aos internos a metodologia do projeto e como desenvolver uma resenha ou relatório, após 30 dias de leitura será agendado um horário para a realização desse documento em uma sala da unidade, posteriormente será escaneado e enviado à equipe da UCDB para a avaliação”, disse.

Em Mato Grosso do Sul, 349 presos participam da iniciativa atualmente, distribuídos em 12 unidades penais da capital e interior. Para isso, a Agepen conta com parcerias da UFMS, UEMS, IFMS e as escolas estaduais vinculadas à Secretaria Estadual de Educação (SED).

Pela proposta, eles recebem livros de literatura mensalmente e têm acompanhamento dos colaboradores. Após a leitura, o interno deve elaborar a resenha sobre o livro, a qual é corrigida pelos professores. Posteriormente, será entregue ao responsável pedagógico do setor educacional do presídio para submeter ao Judiciário.

Conforme a determinação legal, a remição por meio da leitura será de quatro dias na pena, mediante a entrega e aprovação de uma resenha, sendo possível entregar apenas uma por mês, ou seja, cada reeducando poderá ler 12 livros ao ano, obtendo, no máximo, remição de 48 dias no total.

UCDB e Agepen fecham parceria em projeto 'Remição pela Leitura' na capital
O encontro contou com a presença de gestores da Agepen, reitoria e docentes da UCDB.

A diretora de Assistência Penitenciária, Elaine Arima Xavier Castro, enfatizou a importante parceria que a Universidade Católica Dom Bosco presta ao sistema penitenciário. “Foi pioneira no oferecimento de ensino superior aos custodiados, em meados de 2011, e tem desenvolvido um trabalho relevante de incentivo à mudança de comportamento através do conhecimento”, parabenizou.

Também participaram do encontro a coordenadora do projeto “Democratização”, Eloir Trindade Vasques Vieira; e a advogada Adriane Cordoba Lugo Samudio.

Recentemente, a Agepen também firmou parceria com a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). A aula inaugural foi realizada no início de maio e está sendo desenvolvida com 114 custodiados da Penitenciária Estadual Masculina de Regime Fechado da Gameleira (PEMRFG), distribuídos em quatro diferentes grupos.

Comentários