Foi prorrogado para até 6 de novembro o prazo para os candidatos solicitarem a isenção da taxa de inscrição dos vestibulares da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). O cronograma inicial previa o término para esta sexta-feira (23).

O direito à isenção da taxa é garantido para candidatos que estão inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) ou que possuem renda familiar per capita igual ou inferior a um salário-mínimo e meio e cursaram o ensino médio completo em escola da rede pública ou como bolsista integral em escola da rede privada.

A taxa é de R$ 100 para três vestibulares da UFGD: o vestibular para os 33 cursos (PSV), o de Letras-Libras (Licenciatura) e o da Faculdade de Educação a Distância (PSEaD), para quatro cursos. A única exceção é para o vestibular da Licenciatura em Educação no Campo (PSLEDUC) que não cobra a inscrição de nenhum candidato.

Quem não tem condições de pagar a taxa de inscrição precisa solicitar a isenção até às 17h de 6 de novembro (sexta-feira), de forma que a Universidade renuncie à cobrança. Para fazer o pedido da isenção é necessário preencher formulários e enviar a documentação, tudo pela Internet, por meio da Área Restrita do Candidato: http://arearestrita.ufgd.edu.br. Os documentos necessários em cada caso serão detalhados no próprio sistema, após o preenchimento da solicitação.

VAGAS

A UFGD está oportunizando 1.772 vagas em 39 cursos de graduação para ingresso em 2021, em quatro de vestibulares, o geral com 33 cursos, o da EaD com 4 cursos, um específico para a Licenciatura em Educação no Campo e outro para Letras-Libras (Licenciatura), que oferecem, respectivamente 982 vagas, 700 vagas, 60 vagas e 30 vagas. Todos os cursos são gratuitos, ou seja, não é necessário pagar matrícula ou mensalidade. 

Em cada curso, aproximadamente 50% das vagas são reservadas para estudantes que cursaram todo o ensino médio em escola pública, com recorte sobre a renda familiar e cotas para negros (pretos e pardos), indígenas e pessoas com deficiência. 

Comentários