Vânia Mello durante o encontro com a reitora, Rosa Maria D’Amato De Déa, coordenadores e professores da UNIGRAN. (Foto/Divulgação)

Na última semana, dia 1º, a UNIGRAN recebeu a visita da presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso do Sul – Crea-MS, Vânia Mello, acompanhada de diretores e assessores. Durante a agenda, ela se reuniu com a reitora da Instituição, Rosa Maria D’Amato De Déa, e com coordenadores dos cursos das Engenharias Civil, Mecânica e de Software, Agronomia e Produção Agrícola, quando explicou que o objetivo da vinda foi o de aproximar o Crea da Instituição de ensino, dos profissionais e da sociedade.

Na oportunidade, Vânia colocou o órgão à disposição de todos e levantou algumas demandas apresentadas pelos profissionais. Em seguida, a comitiva conheceu a estrutura dos cursos da UNIGRAN, que é uma das prioridades nos investimentos, pois garantem a excelência da formação superior, que é marca registrada da Instituição.

“Nós estamos trazendo o Crea mais próximo dos profissionais e da sociedade, considerando que a UNIGRAN é uma grande parceira e faz parte do Conselho. Então, além de estreitarmos nossas relações, viemos ouvir as demandas dos profissionais que coordenam e lecionam nos cursos, para fortalecer a nossa categoria e buscar cada vez mais o diálogo, que é imprescindível para que isso aconteça”, disse a presidente.

A reitora da UNIGRAN, Rosa Maria D’Amato De Déa, agradeceu o encontro e destacou a sua importância. “O Crea é a maior entidade de classe do país, em termos numéricos, e também em termos de importância, pois congrega várias categorias. Essa aproximação é muito relevante porque nós temos que conscientizar os alunos sobre a importância de estar filiado e contar com um Conselho que vai orientá-los na atuação profissional. Além disso, para a Instituição, receber o Crea significa também uma valorização dos nossos cursos e de toda a estrutura que possuímos, pois é crucial na formação de excelência que nos é característico. A comitiva pôde constatar, de perto, o que fazemos para que esses profissionais se formem com uma projeção de carreira promissora, garantindo a eles, enquanto nossos egressos, competência, habilidade e ética na atuação profissional”, falou.

Já o coordenador do curso de Agronomia, Mateus Secretti, apontou que a vinda do Crea fortalece a categoria. “A iniciativa dessa nova gestão do Crea, de vir à Instituição de ensino, é muito positiva, pois aumenta ainda mais a importância do profissional, e isso é extremamente significativo porque fortalece ainda mais a nossa categoria. Tanto nós professores quanto os alunos, ao conhecermos mais o Conselho e saber seus objetivos, o trabalho que vem realizando e ainda a capacidade que ele tem de proteger o profissional inserido no mercado, nos aproxima e possibilita um diálogo maior, ajudando na solução das demandas e, também, na realização de ações que contribuem com a formação e com a futura atuação dos futuros profissionais no mercado”, enalteceu.

Vânia Mello é engenheira agrimensora e a primeira mulher a presidir o Crea-MS em seus 42 anos de existência. O Conselho, por meio da fiscalização, combate o exercício ilegal da engenharia, agronomia e geociências, além dos tecnólogos, atividades que, se executadas por pessoas não habilitadas, podem causar riscos à população. Em Mato Grosso do Sul, o Crea-MS registra 11.251 profissionais que atuam nessas áreas essenciais ao desenvolvimento econômico do Estado.

Comentários