Após um ano e meio de restrições, os velórios são flexibilizados em Campo Grande ante a baixa na pandemia da Covida 19 na Capital. A norma cai entre ‘últimas restrições’, mas ainda contem uma, pois a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), mantém os limites de horários e pessoas em cemitérios em caso de quem morreu ante o coronavirus em fase aguda.

Assim, o que havia restrições desde abril de 2020, os velórios no município se normalizaram e voltaram a permitir que todos os familiares, amigos dos falecidos compareçam sem restrições na capacidade. Somente não, no caso em exceção, apontado pela Sesau. Conforme o município, apenas os familiares das pessoas que faleceram durante o estágio mais agudo da Covid-19 recebem orientação de limite de horário e de capacidade nos velórios.

“Em Campo Grande, a realização de velórios acontece conforme publicações das notas técnicas emitidas pela Sesau. Ou seja, em caso de pacientes com Covid-19 que estavam internados há mais de dez dias, nos casos leves, e há mais de 20, em casos graves, não há necessidade de restrição de horário e pessoas no ambiente”, explicou nota da Sesau.

No pico da pandemia em abril de 2020, a Prefeitura de Campo Grande publicou decreto que limitava beijos, abraços, quantidade de pessoas e horários em funerais, que até hoje, estavam em duas horas de duração. Na ocasião, também havia sido determinado que os sepultamentos deveriam ocorrer com caixão fechado e sem abraço de condolências entre familiares nos casos confirmados ou suspeitos da doença.

Sem qualquer despedida

Os velórios em si, ante aquelas cerimonia e tempo, até também estiveram suspensos totalmente. Se a causa morte for outra, os velórios e enterros deveriam durar, no máximo, duas horas, e com 10 pessoas. Também havia normas quanto à higienização do local e equipamentos necessários aos profissionais. 

Comentários