30.8 C
Campo Grande
quinta-feira, 18 de julho, 2024
spot_img

Amigos ou entidades montam em Campo Grande vários ‘pontos de coleta’ de doações ao Rio Grande do Sul

Brasileiros se mobilizam para auxiliar as famílias afetadas pela catástrofe climática em intensas chuvas no estado do Rio Grande do Sul. E, também em Campo Grande, os Campo-grandenses ou até descendentes de gaúchos estão mobilizando e fazendo pontos de coleta para arrecadação de materiais para enviar aos já mais de 800 mil moradores atingidos por temporais históricos no estado da região Sul do Brasil, a cerca de uma semana.

Assim, veja abaixo, que aqui na Capital, individualmente, em grupos ou instituições fomentam locais, já divulgados, para entregar doações ao Rio Grande do Sul, que está praticamente devastado. Cerca de 70% dos 430 municípios do Estado foram atingidos com destruição pelas fortes chuvas. Casas, comércios, bens públicos estão submersos ou já foram devastados pela força das águas. Somente uma equipe que foi de MS para ajudar, já resgatou mais de 900 pessoas e 200 animais no RS.

Com isto, mesmo a distância, as ações fazem com que os Campo-grandenses possam prestar solidariedade através dos pontos fixos ou transferências bancárias de qualquer valor as instituições do RS. Entre os materiais arrecadados, os voluntários sinalizam a necessidade de: roupas e calçados, cobertores e roupas de cama, kit de higiene, alimentos não perecíveis, ração animal e água mineral.

Um dos exemplos de mobilização vem de Evandro Perin e Telmo Vezaro da Silva. Eles são trabalhadores do transporte, que iniciaram uma coleta em prol de amigos que relataram a trágica situação no sul do Brasil. A dupla de amigos, que viaja por todo país, começou uma coleta no último sábado (4).

O grupo de amigos instalou uma placa de aviso em frente ao comércio para chamar a atenção de moradores. “Uma blusa já serve para aquecer alguém lá. Tem pessoas que perderam tudo. Se for o caso, podemos até buscar a doação na casa do voluntário”, disse Perin.

Confira a lista:

Transportadora Perin

  • Avenida Tamandaré, 8, esquina com Júlio de Castilho, Vila Planalto
  • Evandro (67) 99243-9639
  • Telmo (67) 98467-4878

CTG (Centro de Tradições Gaúchas) Farroupilha

  • De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h
  • Avenida Prefeito Heráclito Dinis de Figueiredo, Monte Castelo
  • (67) 99290-7049

Fenasul – Feira Gaúcha

  • Circulo Militar, Avenida Afonso Pena, 107
  • (67) 3321-6146

Gaucheria CG

  • De segunda a domingo, com exceção de quarta-feira, das 17h à 0h
  • Rua Brilhante, 3466
  • Rua Pedro Celestino, 2.089
  • (67) 99822-7478 – Tales ou (67) 98187-1607 – Michele

Casa de Apoio à Família

  • Rua 15 de Novembro, 1.093
  • (67) 981787887 – Daiane ou (67) 99288-2032 – Rodrigo

Churrasco Gaúcho

  • Rua Acariuba, 602, Moreninha II
  • (67) 99352-8766

CUFA (Central Única das Favelas)

  • Rua Livino Godoy, 710, São Conrado

Governo do Rio Grande do Sul

O governo divulgou uma chave Pix para doações em dinheiro. A conta bancária nomeada como SOS Rio Grande do Sul, aberta no Banrisul, receberá os valores. A chave é a mesma usada no auxílio às vítimas dos temporais ocorridos no ano passado. As contribuições em dinheiro podem ser feitas por pessoas físicas e jurídicas.

  • Conta SOS Rio Grande do Sul
  • Chave Pix – CNPJ 92958800/000138
  • Banrisul

OAB/MS

  • A OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil), seccional de Mato Grosso do Sul
  • Av. Mato Grosso, 4.700, Carandá Bosque, das 8h às 18h.

Adra

A Adra (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais)

Fale com a Redação