O Brasil registrou nas últimas 24 horas um acréscimo de 1.274 mortes por covid-19 e 60.899 novos casos confirmados, segundo dados enviados pelos estados ao Ministério da Saúde e divulgados pelo Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde) nesta terça-feira (12).

Com os números atualizados, o país chega à marca de 205.964 mortes em decorrência da covid-19, além de 8.256.536 casos acumulados desde o início da pandemia. Deste total, o Ministério da Saúde estima que mais de 7,3 milhões já se recuperaram da doença.

A média móvel de mortes diárias atingiu hoje o patamar de 1.044, aumento de  57% em relação há 14 dias. Já a média móvel de novos casos por dia atingiu 55.0626, um recorde desde o início da pandemia no país. Na comparação com 30 de dezembro, a alta é de 53,5%.

Mato Grosso do Sul

O boletim epidemiológico do Governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Estado de Saúde, mostra um intenso avanço na propagação do coronavírus em todo o Estado. Em apenas 24 horas, 1.095 exames deram positivos, enquanto que 22 pessoas morreram pela doença em Mato Grosso do Sul, sendo que apenas 10 foram só na Capital.

Com isso, considerando desde o início da pandemia até agora, o Estado registra 146.143 casos confirmados e 2.609 óbitos. “As pessoas estão procurando as unidades de saúde em estado tardio, estamos pedindo para procurar ajuda médica o quanto antes. A média móvel de óbitos, dos últimos 7 dias, soma 21,4 casos”, salienta o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende.

Com este crescimento exponencial, a rede hospitalar apresenta um preocupante comprometimento no número de leitos, isso porque, em tratamento, 647 pessoas estão hospitalizadas. “Nós não podemos negar a doença, dizer que não existe. Temos onze crianças internadas”, afirma a secretária-adjunta da SES, Christine Maymone.

Dos internados, 349 estão em leitos clínicos, sendo 214 na rede pública e 135 na rede privada. Os casos mais graves resultam em 298 internados em UTI, sendo que 221 estão na rede pública e 77 na rede privada.

Com isso, hoje a macrorregião de Campo Grande registra uma ocupação de leitos UTI/SUS, de 90%, enquanto que em Dourados, de 81%, em Três Lagoas, de 61% e em Corumbá, de 71%.

Além disso, dos casos ativos 12.745 pessoas estão em isolamento domiciliar. Recuperados e sem sintomas 130.142 pessoas, de acordo com a SES.

Comentários