22.8 C
Campo Grande
sexta-feira, 12 de abril, 2024
spot_img

Emenda destina recursos para a Agro-Rio após autoria de Luiz do Sindicato

De autoria do presidente Luiz do Sindicato (MDB), a Emenda Impositiva destina recursos para a Associação Clube do Laço Agro-Rio. O valor total desse repasse será de R$ 90 mil, em parcela única, destinada ao custeio para realização do evento anual de Festa do Laço, evento musical e competitivo, cultural da cidade de Ribas do Rio Pardo.

A Lei 1.398/24, foi sancionado pelo Poder Executivo e dispõe sobre parceria na modalidade de Termo de Fomento entre o município e a Associação Clube do Laço Agro-Rio, através da Emenda Impositiva. A lei foi sancionada e publicada no Diário Oficial na última quinta-feira (29).

O PL tramitou em regime de urgência na 2ª Sessão Ordinária de 2024 e foi aprovado por unanimidade na sua única votação plenária.

Segundo o presidente Luiz do Sindicato, a festa contribui para a economia local e proporciona entretenimento tanto para os moradores quanto para a comunidade da região.

‘’A Festa do Laço impulsiona o comércio local através das pessoas que vem para participar e prestigiar o evento e isso ajuda na economia do nosso município. Além disso, é uma festa muito bonita, onde famílias participam e podem se divertir’’, disse o presidente.

Associação Clube de Laço Agro-Rio

A Agro-Rio que inicialmente era chamada de Associação Agropecuária e Florestal de Ribas do Rio Pardo, foi fundada em 6 de abril de 1988. A festa acontece na cidade atualmente três vezes por ano e se faz presente na cultura riopardense há muitas décadas, inclusive Ribas do Rio Pardo é uma das cidades sedes e anfitriã da Festa da Federação, que reúne diversos esportistas desta prática de várias localidades do estado.

A festa também impulsiona a economia local, beneficiando segmentos como hotéis, restaurantes, bares e demais áreas relacionadas, gerando impactos positivos no cenário econômico do município.

Entre as finalidades do clube de laço está incrementar e divulgar o esporte do laço, tanto a pé quanto a cavalo, despertar nos homens de campanha o antigo amor pelo cavalo e pelas lidas campeiras, incrementar usos e costumes de nossos antepassados, orientar o homem do campo para enfrentar as dificuldades burocráticas da vida da cidade, promovendo estudos e conferências e incentivar o bom relacionamento entre entidades congêneres, os entes políticos e os órgãos públicos, na defesa do agronegócio e do meio ambiente.

Fonte: Ascom CMD

Fale com a Redação