Tereza Cristina é lançada como candidata ao Sendo Federal em convenção do PP (Foto: Twitter/Reprodução)

Em convenção estadual nesta sexta-feira (05), o PP oficializou a candidatura da ex-ministra da Agricultura e atual deputada federal Tereza Cristina ao Senado Federal. O evento aconteceu na sede do partido, em Campo Grande.

Conforme o calendário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), hoje é o último dia permitido aos partidos políticos para que façam suas convenções e aprovem os nomes que irão disputar os cargos em jogo nas eleições deste ano.

Durante o discursso, Tereza Cristina destacou que se eleita vai defender o estímulo ao agro, que é o seu principal setor de atuação, mas garantiu também atuar em prol de melhores condições de saúde, segurança pública, educação e pelas pautas sociais.

“O agro é uma bandeira que tenho no meu DNA e sempre defendi, mas no Senado Federal vou defender bandeiras como a saúde, a segurança pública, a educação e todo o social. Vivemos momentos muito difíceis e a economia é importante para movimentar todos os segmentos. Eu como senadora vou defender as bandeiras do bem-estar da população”, discurssou.

Além disso, na convenção o PP aprovou a indicação do atual deputado estadual Barbosinha para ser candidato a vice-governador na chapa encabeçada por Eduardo Riedel (PSDB). O Progressitas também lançaram nove candidatos a deputado federal e 18 a deputado estadual.

Perfil de Tereza Cristina

Tereza Cristina Correa da Costa Dias tem 68 anos, nasceu em Campo Grande e é engenheira agrônoma e produtora rural. No seu currículo, consta que foi diretora da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado (Famasul), secretária estadual de Produção e está no segundo mandato como deputada federal.

Ela também é a atual presidente estadual do PP, partido esse que ingressou após a extinsão do DEM, que se fundiu com o PSL para dar vida ao União Brasil no final de 2021.

Ganhou repercussão nacional oo longo dos últimos anos quando assumiu o cargo de ministra da Agricultura, entre 2019 a maio de 2022. Nesse meio tempo, se tornou uma figura política muito próxima ao presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), de quem chegou a ser cogitada como possível candidata a vice-presidente no pleito deste ano.

Comentários