12.8 C
Campo Grande
sábado, 25 de maio, 2024
spot_img

Grupo teatral celebra 31 anos com espetáculo de comédia no teatro Glauce Rocha

A comédia “Titília e Demonão- Comédia, amor e confusão”, do grupo teatral Palco Sociedade Dramática, que completou 31 anos de trabalhos ininterruptos, será apresentada no teatro Glauce Rocha, em Campo Grande, no dia 15 de novembro, às 20 horas. A apresentação será com entrada livre mediante 01 quilo de alimento não perecível.

Com adaptação do texto de Ênio Gonçalves e do livro “Titilia e Demonão” de Paulo Rezzutti e com direção, cenografia e iluminação de Espedito Di Montebranco, a peça conta a trajetória de Domitila e Dom Pedro I, interpretados por Giovana Zottino e Bruno Moser. Conta ainda com figurinos de Luiz Gugliato e registro audiovisual de Vaca Azul.  

O espetáculo

Realidade e ficção impregnam os personagens através da poética teatral, projetando- os como visionários numa paixão que abalou o império. Dom Pedro I e Domitila se entregaram ardentemente a esta grande paixão que ficou registrada na história do Brasil através de cartas que trocavam, dentre os tantos apelidos carinhosos os mais usados foram “Titília e Demonão P”.  A fofoca é um fenômeno universal e a comédia “Pedro e Domitila” escancara para o grande público o que acontecia entre um imperador e sua principal amante.

Os acontecimentos são apresentados cronologicamente. Começamos com os primeiros encontros em São Paulo, quando Pedro vem a conhecer a bela Domitila, já separada de seu primeiro marido. Proclamada a independência, Pedro retorna ao Rio de Janeiro e busca Domitila.

Durante sete anos, como acontece com vários casais, o romantismo vai cedendo lugar à rotina e aos jogos de interesse de ambas as partes, até o rompimento final.

Eles se conheceram poucos dias antes da Proclamação da República (7/9/1822) e ele a fez Marquesa de Santos em 1826. Com o imperador, Domitila teve cinco dos 13 filhos, entre dois casamentos. Depois de D. Pedro, Domitila casou-se com o político paulista Tobias de Aguiar (1795-1857). No fim da sua vida, Domitila se dedicou à assistência social em São Paulo. 

Dom Pedro I Morreu aos 36 anos e deixou 37 filhos.

Fale com a Redação