O presidente Jair Bolsonaro (Foto: Alan Santos/PR)

Em discurso nesta quinta-feira (19), o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), afirmou que ‘a condução da pandemia’ no Brasil foi ‘retirada de sua mesa’. Ainda segundo a fala do chefe do Governo Federal, ele foi o único líder governamental que foi contra a recomendação dos especialistas em saúde pública para que as pessoas ficassem em isolamento dentro de suas casas, defendendo o ritmo normal das atividades econômicas.

A afirmação foi feita no Rio de Janeiro, quando o presidente estava em um almoço com participantes do Congresso Mercado Global de Carbono – Descarbonização & Investimentos Verdes.

“Talvez o único chefe do Estado do mundo que não aceitou o ‘fica em casa porque a economia a gente vê depois’ tenha sido eu. Lamentavelmente, a condução da pandemia foi retirada da minha mesa presidencial. Mas o Brasil fez sua parte, colaborando com estados e municípios, e mais: com os mais humildes que, quando obrigados a ficar em casa, perderam toda sua renda”, disse ele, ao afirmar que, graças a essa “acolhida” dada pelo governo não houve “nenhum problema social no Brasil”.

Jair Bolsonaro ainda reiterou que, enquanto o Brasil volta à normalidade hoje, em muitos outros países nota-se a possibilidade de desabastecimento. “Com certeza a preocupação de todo chefe de Estado é a segurança alimentar, e, nesse momento, todos voltam os olhos ao Brasil, uma potência agrícola que não parou”, acrescentou, ao lembrar que uma em cada cinco pessoas no mundo é alimentada pela produção brasileira.

Durante o início e o auge da pandemia no País, as ações operadas pelo Governo Federal para combater a doença foram muito questionadas pelas autoridades sanitárias. Vale lembrar também que o presidente trocou o minstro da Saúde três vezes por não concordar com as medidas impostas por estes para evitar o avanço do vírus e reduzir o número de mortes.

O Congresso Mercado Global de Carbono terminará na sexta-feira (20). Durante o evento, 24 painéis serão apresentados em quatro salas temáticas. Também serão apresentados 120 cases de sucesso de empreendedores verdes em quatro miniauditórios.

Pandemia no Brasil

O Brasil registrou na quarta-feira (18) 99 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 665.376 desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias é de 116. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +20%, indicando tendência de alta nos óbitos decorrentes da doença pelo segundo dia.

O país também registrou 12.789 novos diagnósticos de Covid-19 em 24 horas, completando 30.737.728 casos conhecidos desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de casos nos últimos 7 dias foi de 17.666, variação de +17% em relação a duas semanas atrás.

  • Total de mortes: 665.376
  • Registro de mortes em 24 horas: 99
  • Média de mortes nos últimos 7 dias: 116 (variação em 14 dias: +20%)
  • Total de casos conhecidos confirmados: 30.737.728
  • Registro de casos conhecidos confirmados em 24 horas: 12.789
  • Média de novos casos nos últimos 7 dias: 17.666 (variação em 14 dias: +17%)
Comentários