O prefeito Marquinhos Trad entregou nesta tarde (10) uma Petição do Executivo Municipal que solicita à Secretaria de Estado de Saúde um prazo mínimo de 72 horas para produção dos efeitos do decreto estadual publicado nesta quinta-feira (10), que classifica Campo Grande como bandeira cinza e, com isso, proíbe diversas atividades consideradas não essenciais a partir de amanhã (11) até o dia 24 de junho.

A iniciativa do chefe do Executivo municipal atende à solicitação dos segmentos do comércio e de bares e restaurantes da Capital, que leva em conta que os setores já fizeram estoque para o Dia dos Namorados – considerada uma das três datas de maior lucratividade, e teriam um grande prejuízo caso fechassem as portas já nesta sexta-feira (11), como determina o decreto estadual.

Mais cedo, Marquinhos havia comunicado que iria seguir as determinações do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança na Economia). “Campo Grande, nós vamos seguir as recomendações do corpo técnico do Prosseguir”, afirmou.

A Capital, até no início da semana, havia recebido a classificação vermelha, mas diante do agravamento alto da situação, o governo estadual revisou os parâmetros durante a noite de ontem (9) e reenquadrou a cidade. A medida foi tomada porque todas as macrorregiões do Estado tem 100% dos leitos ocupados ou se muito não caem dos 90% de lotação.

Confira na íntegra o documento que pede prazo de 72 horas para o cumprimento das medidas restritivas:

Marquinhos pede 72h para Capital se organizar e cumprir bandeira cinza do Prosseguir
Marquinhos pede 72h para Capital se organizar e cumprir bandeira cinza do Prosseguir
Comentários