O Enfoque MS noticiou pouco mais cedo, que Suspeito morre em confronto com policiais em operação contra o tráfico de drogas e armarem Dourados . O confronto entre o morto Samuel Augusto da Silva e integrantes de forças de segurança pública teve início quando os policiais tentavam cumprir um mandado de prisão contra ele, que seria membro de facção criminosa e atirou duas vezes contra a polícia, quando a mesma entrava em um apartamento localizado em condomínio na Rua Monte Alegre, bairro Vila Alvorada.

O delegado Erasmo Cubas, do SIG (Setor de Investigações Gerais), logo após concedeu entrevista a imprensa, apontando que o homem que acabou morto em troca de tiros com policiais nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (19), fazia parte de alto escalão de uma facção criminosa e tinha diversas passagens por tráfico de drogas e também por homicídio. 

“Samuel teria efetuado pelo menos dois disparos contra os policiais quando as equipes entravam em um apartamento localizado no condomínio na Monte Alegre, bairro Vila Alvorada. Os policiais tiveram que revidar e o suspeito acabou atingido por tiros. Ele, chegou a ser resgatado e encaminhado ao Hospital da Vida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.”, disse o delegado Cubas, do SIG.  

Cubas em entrevista coletiva acrescentou e ratificou que Silva era mesmo ‘perigoso’, sendo membro da quadrilha e com muitos crimes. “Era um rapaz de alta periculosidade, com passagens por homicídio, tráfico de drogas, posse e porte de arma de fogo e também assalto. E ele fazia parte de uma facção criminosa, um integrante que participava de escalão avançado. Ele guardava e cedia armas para outros crimes e também traficava”, disse o titular do SIG.

“Quando menor [de idade], Samuel matou um rapaz, com aproximadamente 20 facadas. Ele era homicida, pois falava do assunto com frieza”, acrescentou o delegado, que também revelou que com Silva foram encontrados 80 gramas de cocaína, além das armas que ele guardava.

Morto em confronto pela 'Asepsis' seria membro de facção e atirou duas vezes contra a polícia
Apartamento onde criinoso foi morto (Foto: divulgação PC-MS)

Operação Asepsis’

A operação deflagrada hoje, segue até esta sexta-feira (20), e o segundo indivíduo preso também foi por tráfico de drogas e tem passagem por violência doméstica.

Ainda segundo Cubas, a operação visa enfraquecer qualquer ação criminosa. “Temos realizado um trabalho forte no combate ao tráfico de drogas e armas que, combinados, geram violência maior. Tivemos no ano passado um alto índice de homicídios e trabalhamos para reduzir essa taxa”, concluiu.

A operação foi organizado pelo SIG, com participação da PRF (Polícia Rodoviária Federal), PM (Polícia Militar), GM (Guarda Municipal) e Defron (Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira).

Comentários