Reunião

Agepan reafirma a prioridade na oferta qualificada do serviço de transporte

Diretores da Agência receberam dirigentes dos sindicatos das empresas e dos trabalhadores do setor para tratar sobre impacto da greve e problemas operacionais da Viação São Luiz na execução das linhas

 

03/12/2019 19h11
Por: Redação

 

A Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan) reafirmou nesta terça-feira (3), em reunião com representantes das entidades sindicais das empresas e dos trabalhadores do transporte de passageiros, o propósito de atuação pela correta execução do serviço e a garantia da oferta adequada ao usuário.

O diretor-presidente da Agência, Youssif Domingos, recebeu dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Passageiros de Mato Grosso do Sul (STTRCG), que vieram trazer informações a respeito da paralisação dos funcionários da Viação São Luiz. A convite da própria entidade, o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário de Passageiros de Mato Grosso do Sul (Rodosul), César Possari, também participou da reunião.

A greve dos trabalhadores é motivada pela falta de pagamento de salários e benefícios, e afetou linhas interestaduais e intermunicipais da concessionária.

As operações em quatro linhas da empresa em Mato Grosso do Sul foram suspensas ontem pela Agepan e estão sendo executadas por transportadoras substitutas temporariamente. A suspensão foi motivada não apenas pela paralisação dos trabalhadores, como por outras deficiências operacionais constatadas em processos de monitoramento e de fiscalização desencadeados desde 2018.

Ao lado do diretor de Transportes, Ayrton Rodrigues, o presidente da Agência ressaltou que as ações adotadas visam garantir aos usuários do transporte rodoviário intermunicipal um serviço com pontualidade e em condições de segurança, higiene e conforto, como exigem as normas regulamentares.

O presidente do STRRCG, Samir José Silva, informou que em torno de 180 trabalhadores estão parados e que não retornarão às atividades até a quitação integral das pendências. Conforme o sindicato, na base operacional da empresa em Campo Grande, o atraso salarial é de quatro meses, e o atraso no repasse do vale-alimentação é de 11 meses; na base de Cassilândia, os atrasos são, respectivamente, de seis e 19 meses; e em Três Lagoas, oito e 29 meses. Somando as folhas salariais e o benefício, os funcionários aguardam o pagamento integral no valor de cerca de R$ 1.550.000,00, de acordo com o dirigente sindical. O presidente do Rodosul afirmou que a concessionária estaria trabalhando para solucionar as pendências trabalhistas e de disponibilidade de veículos.

Os diretores da Agepan informaram ao Rodosul e ao sindicato de trabalhadores que a situação operacional da Viação São Luiz está sendo reavaliada no prazo concedido, até 10 de dezembro, para verificação da possibilidade ou não de retomada da prestação do serviço.

Envie seu Comentário