Polícia Militar

Patrulhamento aéreo completa 20 anos de atuação no Estado

O patrulhamento está sob responsabilidade da Polícia Militar.

 

29/06/2019 18h25
Por: Redação

 
Helicóptero Harpia 01 Helicóptero Harpia 01

Neste sábado (29) é comemorado o dia da aviação de Segurança pública no Brasil. Mesma data em que se comemora a criação do Grupo de Patrulhamento Aéreo (GPA) da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul (PMMS), que completa 20 anos desde sua criação.

Segundo a assessoria da PMMS, a história do GPA iniciou em junho de 1999, por meio de uma portaria do então Comandante-Geral da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso do Sul, Coronel PM Francisco Carlos da Silva Moreira.

O documento estabelecia no âmbito da Companhia Independente de Polícia Florestal, a criação do GPA. Iniciando assim, o primeiro serviço ostensivo de policiamento aéreo do nosso Estado.

Os trabalhos iniciaram com o recebimento em doação da Polícia Federal, de duas aeronaves, modelo Cessnna 185 e Seneca PA-34, para a realização de patrulhamento aéreo na Região do Pantanal.

Com a ampliação das atribuições, em 6 de fevereiro de 2003 o GPA foi transferido para o Comando-Geral da PMMS, ficando subordinado ao Comandante-Geral.

O sucesso e a relevância dos serviços prestados pelo GPA, tornaram o Grupo referência nacional em policiamento aéreo ostensivo, fazendo com que, em novembro de 2004, o Estado transformasse em uma Unidade Integrada, constituído por servidores de carreira da Polícia Militar, Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros Militar, subordinado diretamente ao secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública.

No ano de 2008 o Grupamento transforma-se em Coordenadoria-Geral de Policiamento Aéreo (CGPA), com a finalidade de planejar e executar operações aéreas de segurança pública, de defesa civil, de transporte de autoridades e de apoio aéreo a outros órgãos.

Em 06 de fevereiro de 2017, o Grupo de Patrulhamento Aéreo foi reativado dentro da Policia Militar, ficando responsável pelos voos de segurança pública.

Atualmente o CGPA opera a aeronave tipo Helicóptero "Esquilo B3e" denominada de "Harpia 01", e atua em patrulhamentos aéreos urbanos, ações repressivas, preventivas, de combate a roubo a banco, fiscalização ambiental, patrulhamento aéreo nas fronteiras e em missões de ajuda humanitária.

Segundo a nota da PMMS, o uso do helicóptero na prevenção aos atos delituosos tem sido uma importante ferramenta na segurança pública, devido ao impacto psicológico que gera nos infratores da lei, pois o marginal não sabe se ele é o objetivo da presença da aeronave no local.

"Além disso, a presença da aeronave nos locais de ocorrências, gera nos policiais uma sensação de segurança e melhor respaldo para executar as atividades operacionais, pois em comunicação com a aeronave o operador tem informações privilegiadas, pois o helicóptero é uma excelente plataforma de observação, tem um raio de visão de 360º numa distancia aproximada de 10Km", frisou a assessoria.

Envie seu Comentário