30.8 C
Campo Grande
sexta-feira, 19 de julho, 2024
spot_img

O fogo destrói o Pantanal e queima a verdade

Por Leonardo de Barros*

As condições necessárias para o fogo são: material para combustão, seca severa, vento forte e, em alguns casos, atos humanos criminosos.

Pantanal é uma imensa área úmida, alaga todo ano e seca também. Desse vai e vem de água e seca, as gramíneas nativas de baixa qualidade são deixadas pelos nossos herbívoros pantaneiros, incluídos aí o boi. O conhecimento empírico, desenvolvido pelo pantaneiro, sempre usou a queimada controlada nessas áreas altas, onde o capim duro virou matéria seca de alta combustão. O segredo usado pela sabedoria pantaneira são pequenas queimadas “no cedo”, antes da seca. O que era capim ruim, com a queimada rebrota e vira tenra comida para o gado e seus pares.

Criamos enormes Parques no Pantanal, cheios de boas intenções. Retiramos o boi e o pantaneiro desses milhares de hectares contínuos, a ideia central era termos um Pantanal virgem, “preservado”. Uma ideia que a princípio parece perfeita pode guardar armadilhas. Não consigo entender o paraíso na terra sem a presença humana. Essa é a lógica dos parques no Pantanal.

Com os parques criamos as condições perfeitas para os grandes incêndios: material para combustão e nenhum manejo de controle. Milhares de hectares prontos com matéria seca suficiente para atravessar qualquer barreira, impossível de ser controlado.

Assistir aviões e bombeiros nessa luta inglória é desumano, triste…

A imprensa, em alarde, ávida por mostrar o desastre e seus possíveis culpados, pouco se interessa na busca da verdade. Nossos ecologistas atônitos farão barulho suficiente para helicópteros e aviões irem salvar nossos pobres animais. A Comunidade Pantaneira irá ver suas terras arderem com o alastramento do fogo, o gado e os animais silvestres morrerão ou passarão fome. Os pantaneiros irão contabilizar seus prejuízos.

Talvez tenhamos que buscar alternativas para nossos parques. Sugiro a reintrodução do boi e do conhecimento empírico do pantaneiro. Sugiro humildade de todos os envolvidos na busca de uma solução. Do contrário, vamos continuar queimando o Pantanal e a verdade.

O Pantanal não merece esse incêndio.

Ciência, conhecimento empírico e humildade!

Leonardo de Barros é produtor rural, Pantaneiro e diretor da Acrissul

Fale com a Redação